Segmentos de mercado

Pgina inicial do IPT   >   Centros Tecnológicos   >   Colunas técnicas

Redes de proteo para edificaes


Por Gabriele Paula de Oliveira e Rosana R. de Almeida Nadal


A rede de proteção é um dos itens de segurança indispensáveis em apartamentos, pois protegem e limitam a passagem de pessoas, principalmente de crianças, animais ou até mesmo de objetos em situações que possam oferecer risco ao morador ou aos que trafegam próximo ao prédio.

Segundo definição da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, rede de proteção é o “conjunto de malhas não metálicas entrelaçadas, destinado a proteger as pessoas que permanecem ou circulam na sua proximidade contra o risco de queda fortuita, sem, no entanto, impedir sua passagem voluntária”.

Para a instalação das redes de proteção, o técnico especialista utiliza os elementos de fixação (ganchos), uma corda e a rede propriamente dita. Todos estes itens devem atender a requisitos mínimos de resistência para que a rede gere uma proteção efetiva.

As redes devem ser avaliadas conforme a norma ABNT NBR 16046-1 – Redes de proteção para edificações – Parte 1: fabricação da rede de proteção – que determina os seguintes ensaios:
 

  • Tamanho da malha: cada malha deve ter perímetro máximo de 200 mm;
  • Resistência ao impacto: a rede deve ter uma resistência de 600 J quando sofre um impacto, em movimento pendular, de um saco de 40 kg;
  • Resistência à tração antes e após envelhecimento acelerado: no qual a carga mínima que o material deve ter quando novo é de 500 N/malha e após a exposição deve ser no mínimo 320 N/malha.

Já a corda de fixação deve ser avaliada conforme a ABNT NBR 16046-2 – Redes de proteção para edificações – Parte 2: Corda para instalação da rede de proteção – que determina os seguintes ensaios:
 
  • Resistência à tração antes e após envelhecimento acelerado: no qual a carga mínima que o material deve ter quando novo é de 1 000 N e após a exposição deve ser no mínimo 650 N.

O envelhecimento acelerado é feito em câmara de intemperismo com lâmpada tipo UV, que simula a exposição que a rede e a corda sofrem à luz, calor, umidade e chuva.

Os elementos de fixação devem ser testados após a instalação, com auxilio de um dinamômetro manual, no qual o elemento deve ter uma resistência mínima de 30 kgf – aproximadamente 294 N. A instalação deve estar conforme a ABNT NBR 16046-3 – Redes de proteção para edificações – Parte 3: Instalação.

O Laboratório de Tecnologia Têxtil está apto para atender aos requisitos das Partes 1 e 2 da ABNT NBR 16046, avaliando o desempenho das redes de proteção utilizadas em janelas, sacadas, escadas, mezaninos, parapeitos e aplicações similares.

Contate-nos para orçamento ou mais informações.