Laboratrio de Processos Qumicos e Tecnologia de Partculas - LPP



O Laboratório de Processos Químicos e Tecnologia de Partículas (LPP) atua desde 1990 no desenvolvimento de processos químicos para a síntese de insumos, polímeros e de sistemas particulados, além da aplicação e caracterização destes materiais. Atualmente é um dos laboratórios associados ao Sistema Nacional de Laboratórios em Nanotecnologia (SisNANO - MCTIC).

A equipe multidisciplinar do LPP é composta por químicos, engenheiros químicos, engenheiros de materiais e farmacêuticos, e apoia empresas parceiras desde a concepção de novas soluções tecnológicas até a prototipação e validação de conceitos e transferência de tecnologias em escala industrial.

As linhas de atuação do Laboratório incluem o desenvolvimento de processos químicos para a síntese e obtenção de produtos como, por exemplo, ácidos orgânicos derivados de açúcar ou polímeros, e o desenvolvimento de processos de separação e purificação de produtos de origem química e/ou biotecnológica como cristalização industrial, secagem por atomização, destilação, entre outras operações unitárias.

Micrografia de nanofibra
 

Estes processos permitem ao grupo desenvolver sistemas de materiais com propriedades de interesse através de diversas rotas: síntese e construção de micro- e nanopartículas (sistemas poliméricos e sistemas híbridos orgânico-inorgânicos); precipitação controlada de cristais de tamanho, morfologia e solubilidade definidas; produção de emulsões, suspensões e fluidos complexos; síntese de copolímeros e tensoativos; síntese de nanofibras; modificação (funcionalização) de superfícies; desenvolvimento de nanocompósitos poliméricos e engenharia de interfaces.

Dentre as aplicações de sistemas desenvolvidos no laboratório, podem ser citados: sistemas de liberação controlada de fármacos, fragrâncias, agroquímicos e outros princípios ativos; controle de solubilidade de produtos; controle da fluidez de materiais particulados; materiais inteligentes com propriedades de resposta a estímulos externos como, por exemplo, regulação térmica; modificação de superfícies de materiais para obtenção de propriedades como repelência à água ou à sujeira (superhidrofobicidade); além da modificação de partículas para uso como cargas ou reforços em matrizes poliméricas.

Infraestrutura

Para a produção destes sistemas particulados, o Laboratório conta com reatores automatizados e equipamentos em escala de bancada e de piloto, como por exemplo:

  • Reatores com capacidades de 50 mL até 30 L.
  • Reatores automatizados com instrumentação (pH, NIR)
  • Reatores para trabalho em alta pressão, para operação até 180 bar.
  • Sistemas de homogeneização de alto cisalhamento
  • Homogeneizadores de alta pressão com vazão de até 3 L/h
  • Secagem por atomização em escalas de bancada e piloto (capacidade de evaporação de água de até 7 kg/h)
  • Processamento e incorporação de materiais particulados em termoplásticos por extrusão de dupla rosca.

Além disso, o laboratório possui infraestrutura dedicada à caracterização destes sistemas, através de técnicas como:
  • Análise de distribuição de tamanho de partículas por difração de raios laser
  • Análise de distribuição de tamanho de partículas por espectroscopia de correlação de fótons (PCS)
  • Microscopia eletrônica de varredura de alta resolução
  • Análise de área superficial específica por fisissorção de nitrogênio (BET)
  • Reometria e viscosimetria
  • Análise de estabilidade física de sistemas dispersos por turbidimetria dinâmica
  • Tensiometria
  • Análise de potencial zeta por espalhamento eletroforético de luz
  • Calorimetria exploratória diferencial
  • Análise termogravimétrica

 
  • LPP
 



 
Mais sobre este centro
 
Contatos
  • Laboratrio de Processos Qumicos e Tecnologia de Partculas LPP
  • lpp@ipt.br
    Tel.: (11) 3767-4889