Segmentos de mercado

Pgina inicial do IPT   >   Centros Tecnológicos   >   Cases

compartilhe

Levantamento geofsico em apoio a projeto de dragagem do Porto de Santos


A importncia da utilizao de mtodos geofsicos em projetos de dragagem


O problema:

O projeto de dragagem do canal de Porto de Santos, atualmente em andamento, estava com problemas para manutenção do cronograma pré-estabelecido em função das dificuldades encontradas pelas dragas para a evolução do processo de dragagem, tendo em vista a detecção da presença de obstáculos físicos de naturezas diversas na superfície de fundo.

O Consórcio Draga Brasil, que gerencia o Projeto de Dragagem do Porto entrou em contato com os especialistas em geofísica aplicada do IPT para avaliação do potencial dos métodos geofísicos na solução das questões propostas.

Causas possíveis:

As discussões entre a equipe técnica do IPT e do Consórcio indicaram, num primeiro momento, duas possíveis causas para o problema em foco:

1) a existência na superfície de fundo de objetos de grande porte, não identificados oficialmente nas cartas náuticas que estariam impedindo o avanço das dragas em determinados setores do canal;

2) a existência de material rochoso ou sedimentos litificados ou semilitificados que assim poderiam estar também impedindo a natural evolução do processo de dragagem.

O trabalho do IPT:

A partir da análise dos dados cartográficos, geográficos, oceanográficos e geológicos anteriores a equipe do IPT decidiu executar, durante o mês de julho, levantamentos geofísicos utilizando-se dos métodos de sonografia de dupla frequência e perfilagem sísmica contínua. Os primeiros com objetivo de identificar objetos de qualquer porte na superfície de fundo, e o segundo visando identificar a natureza do material que compõe os estratos sedimentares rasos do canal de Santos;

Foram empregados equipamentos de última geração recentemente adquiridos em projeto de Modernização da Instituição, patrocinado pelo Governo do Estado, e também equipamentos adquiridos com apoio da Finep, órgão do governo federal que financia projetos de pesquisa. O sonar de varredura lateral utilizado foi o modelo Klein 3000 de dupla freqüência (100 e 500 kHz) e o perfilador sísmico foi o sistema Meridata MDCS, equipamento com capacidade de gerenciamento simultâneo de fontes acústicas multifrequenciais, propriedade que o torna único no Brasil com capacidade de abordagem da investigação de áreas submersas sob o ponto de vista da penetração e da resolução. Todos os dados adquiridos foram posicionados em tempo real a partir de GPS Diferencial conectado aos equipamentos, o que permitiu o posicionamento com precisão decimétrica. As imagens a seguir ilustram a operação de campo para aquisição de dados.

Foram executados mais de 100 km de perfis geofísicos, todos eles posicionados com um sistema DGPS (GPS Diferencial) em tempo real de precisão submétrica. Os perfis foram distribuídos em duas áreas, detectadas anteriormente pela contratante como áreas que estavam oferecendo grande resistência à evolução do processo de dragagem.

O resultado:

Os levantamentos geofísicos executados pela equipe do IPT neste estudo permitiram ao contratante detectar exatamente e objetivamente os pontos críticos dos trechos onde as dragas não conseguiam evoluir no processo de dragagem. Foram detectados e devidamente posicionados, com GPS Diferencial, vários objetos de grande porte na área da dragagem, a saber, fragmentos de embarcações, correntes, poitas, âncoras, entre outros, ratificando portanto a importância do uso de métodos geofísicos em projetos de dragagem. As figuras a seguir são exemplos de resultamos do imageamento geofísico realizado.