Segmentos de mercado

Pgina inicial do IPT   >   Publicaes   >  Artigos Tcnicos

compartilhe

O uso da termodinmica computacional para a simulo da reciclagem de p de aciaria em forno Waelz


Flvio Beneducce Neto; Joo Batista Ferreira Neto


Resumo:

Há uma crescente necessidade do controle dos rejeitos provindos dos processos metalúrgicos. Nos fornos elétricos a arco (FEA), além da escória, um dos mais importantes rejeitos é o pó coletado nos filtros. Como ele não pode ser colocado em aterros pela sua, normalmente, alta concentração de metais pesados, esta poeira pode ser realimentada no próprio forno, mas este procedimento pode causar distúrbio na sua marcha ou, ainda, processado externamente para ser utilizado em outra aplicação. Tal processamento pode ser hidrometalúrgico ou pirometalúrgico dependendo do material que se deseja produzir. A tecnologia predominante para o processamento pirometalúrgico é a recuperação de zinco em fornos Waelz, embora existam outras tecnologias disponíveis. Neste caso, há dois produtos: um óxido de zinco contendo chumbo e cádmio e uma escória inerte, usualmente com alto teror de ferro, que pode ser reutilizada num FEA ou ser depositada em aterros. O uso da termodinâmica computacional para o modelamento de processos tem sido cada vez mais frequente já que ela pode realizar previsões qualitativas e quantitativas do comportamento do processo o que possibilita a sua otimização. Os dois programas comerciais mais utilizados são o FactSage® e o Thermocalc®. O objetivo do presente trabalho é o de realizar uma simulação das condições operacionais de um forno Waelz utilizando a termodinâmica computacional. Os resultados mostraram claramente a aplicabilidade desta ferramenta. Variáveis tais como temperatura de processamento, composição da escória e grau de oxidação da atmosfera foram estudados e criticamente discutidos.


Referência:
BENEDUCE NETO, Flávio; FERREIRA NETO, João Batista. O uso da termodinâmica computacional para a simulção da reciclagem de pó de aciaria em forno Waelz. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE METALURGIA, MATERIAIS E MINERAÇÃO, 67., 2012, Rio de Janeiro. Anais.... 10 p.