Pgina inicial do IPT   >   Sobre o IPT   >   Campanhas Institucionais   >  SP 461 anos: conhea a histria da Casa das Retortas

compartilhe

SP 461 anos: conhea a histria da Casa das Retortas


 
A cidade de São Paulo possui cerca de 40 bens imóveis que trazem vestígios da cultura industrial e possuem valor histórico, tecnológico, social, arquitetônico ou científico. O prédio da Casa das Retortas é um deles, tombado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) e pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat). A edificação é importante para a história da iluminação de São Paulo por conta do uso do gás combustível como principal fonte energética disponível na cidade no século XIX até meados do século XX, com a chegada da eletricidade.

As primeiras tentativas de iluminação na cidade de São Paulo foram feitas com lampiões de azeite de peixe ou mamona, presos com grandes braços de ferro nas paredes das casas das ruas principais. Na década de 1870, teve início em São Paulo a construção de um complexo industrial, o Gasômetro, para a fabricação de gás de carvão destinado à iluminação pública em um projeto do engenheiro Willian Ramsay, da empresa inglesa San Paulo Gas Company. O local escolhido foi a chácara do Ferrão, da Marquesa de Santos, na várzea do Rio Tamanduateí, atualmente parte do bairro Parque D. Pedro II. Em 1889 esse complexo foi ampliado devido ao aumento da demanda de combustível e foi construída uma nova usina, a Casa das Retortas, que tinha esse nome por abrigar as retortas, recipientes que faziam a queima do carvão importado da Inglaterra.

A Casa das Retortas fez parte do nascente ciclo industrial da cidade. O prédio representava a arquitetura industrial do final do século XIX de procedência inglesa e o conjunto do Gasômetro era formado por grandes pavilhões de alvenarias e tijolos de barro aparentes assentados com argamassa, além de uma cobertura de telhas francesas sustentadas por uma estrutura metálica.

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) atua desde a década de 1930 nesse conjunto de edificações. Os trabalhos realizados pelo Instituto tiveram início com o controle diário do gás usado para a iluminação, por meio da verificação diária de pressão, poder calorífico, composição química e controle da toxidez.
Em 1912, o grupo Light recebe a concessão da empresa e moderniza o espaço, adotando equipamentos elétricos automatizados. Em 1968, a Prefeitura de São Paulo expropria o imóvel e incorpora os serviços à Companhia de Gás de São Paulo (Comgás).

Na década de 1970 a produção de gás no local é encerrada e inicia-se o processo de restauração da Casa das Retortas, em um projeto do arquiteto Paulo Mendes da Rocha. Após o restauro, o edifício abriga o Centro de Pesquisas sobre a Arte Brasileira Contemporânea e o Departamento do Patrimônio Histórico da Secretaria Municipal da Cultura. Nos anos 1980 a Empresa Municipal de Urbanização (Emurb) adquire o imóvel.

Atualmente, está em andamento o restauro do local para abrigar o futuro Museu da História do Estado de São Paulo. A partir de 2011, o IPT passou a acompanhar as obras e desenvolve atividades técnicas como observações, levantamentos e instrumentação especializada para acompanhar o comportamento estrutural e de fundações das principais edificações sob a influência das obras de ampliação e reforma do museu, que ocupa o quadrilátero delimitado pelas ruas Maria Domitila, da Figueira, do Gasômetro e Carneiro Leão.

Os trabalhos de instrumentação são de grande importância porque proporcionam dados do comportamento das edificações instrumentadas, com medidas de deslocamentos e rotações das partes construtivas monitoradas, contribuindo para um desenvolvimento seguro das obras.

A Casa das Retortas é um dos tantos patrimônios de valor histórico e cultural da capital paulista a que o IPT presta apoio tecnológico. Na expansão constante da área urbana, a restauração da edificação é uma vitória na batalha pela preservação da memória preciosa da cidade - uma memória da qual o IPT se orgulha de fazer parte.

Parabéns SP pelos 461 anos!

 
  • Casa das Retortas