Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  10.02.17

Sustentabilidade empresarial


Pesquisadora do IPT participa de livro com diretrizes para integrar inovação e meio ambiente em empresas


Claudia Echevenguá Teixeira, pesquisadora do Laboratório de Resíduos e Áreas Contaminadas do IPT, escreveu, em parceria com membros de universidades e especialistas, dois capítulos do livro ‘Gestão Empresarial e Sustentabilidade’, que acaba de ser lançado pela Editora Manole. A obra tem como objetivo oferecer conceitos e ferramentas que ajudem as empresas a repensar a lógica de seus negócios, de maneira a incorporar os impactos sociais e ecológicos em suas estratégias e tendo a responsabilidade ambiental presente não só como fator ético e de marketing, mas de competitividade.

“A questão da gestão empresarial ambiental é ainda um tema com pouca produção científica aplicada. O livro traz alguns casos de sucesso, buscando mostrar que, além de consistir em um diferencial competitivo, pensar na qualidade de vida da população por meio da sustentabilidade é também responsabilidade do setor privado”, defende Claudia.

O livro é a edição de 2017 da Coleção Ambiental da editora e organiza-se em quatro partes: ‘Abordagens Teóricas da Gestão Empresarial para Sustentabilidade’,
Livro mostra que, além de consistir em um diferencial competitivo, pensar na qualidade de vida da população por meio da sustentabilidade é também responsabilidade do setor privado
 
‘Temáticas Aplicadas à Gestão Empresarial para Sustentabilidade’, ‘Metodologias e Tecnologias Aplicadas à Gestão Empresarial para Sustentabilidade’ e ‘Boas Práticas’, totalizando 39 capítulos. Os de autoria da pesquisadora do IPT estão na terceira parte.

O primeiro, escrito junto à engenheira química e consultora de sustentabilidade estratégica e economia circular Beatriz Luz e intitulado ‘Gestão de Ciclo de Vida como Diferencial Competitivo para Empresas’, trata do método de Avaliação de Ciclo de Vida (ACV) como estratégia empresarial para ofertar produtos com desempenho ambiental conhecido, desde a matéria-prima até a disposição final.

“Muitos segmentos já exigem certificação para atestar a carga ambiental associada a produtos ao longo do seu ciclo de vida. Relaciona-se, por exemplo, ao consumo de água, energia e matéria-prima, a emissão de poluentes e a geração de resíduos envolvidos em sua produção”, elenca Claudia.

Já o segundo, de autoria conjunta entre Claudia, os professores Fábio Ytoshi Shibao (Administração, Uninove) e Roberto Giro Moori (Engenharia Mecânica, Universidade Presbiteriana Mackenzie) e o consultor Mario Roberto dos Santos (Engenharia Eletrônica, Uninove), recebeu o título ‘Cadeia de Suprimento Verde’ e trata da colaboração de fornecedores e distribuidores em ações de melhoria contínua nos processos produtivos, nos projetos de produtos e serviços e na incorporação da logística reversa.

“A cadeia de suprimento verde é uma expansão e uma consequência da gestão do ciclo de vida do produto. É tornar todo o processo de produção, distribuição e disposição mais sustentável”, explica a pesquisadora. “A questão ambiental, hoje, tem de ser uma fonte de inspiração para inovações tecnológicas nas empresas. Elas precisam se adaptar, por questões políticas, mas também de responsabilidade, planejamento e marketing”.

SERVIÇO – O livro tem 1.138 páginas e está à venda no site da editora por R$ 206,40.