Página inicial do IPT   >  Notícias

Notícias


  25.02.13

Versatilidade em acústica

compartilhe


Com novos equipamentos, laboratório amplia capacitações para atuar em projetos e na mitigação de ruídos


O Laboratório de Conforto Ambiental e Sustentabilidade dos Edifícios (LCA), ligado ao Centro Tecnológico do Ambiente Construído (CETAC) no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), ampliou suas capacitações em acústica para atuar com maior rapidez e precisão nas áreas de orientação de projetos e mitigação de ruído, além de continuar oferecendo serviços de medições e avaliações de desempenho acústico de edificações. A nova capacitação do laboratório apoia a estratégia de desenvolvimento de projetos que precisam ser concebidos dentro de elevados padrões de qualidade em conforto acústico.

Técnica opera o novo equipamento de holografia acústica: níveis de ruído são identificados por cores projetadas sobre imagem fotográfica
 
Tradicionalmente, o laboratório tem capacitação para verificar níveis de isolação sonora de componentes, bem como caracterização de absorção sonora, medição de ruído de equipamentos em geral, inclusive oferecendo serviços de medição do programa Selo Ruído, do IBAMA; medição de desempenho acústico em campo; e avaliações de ruído ambiental e industrial.

Os pesquisadores e técnicos do laboratório perceberam, no entanto, demanda não apenas para medição de ruído, mas para sua mitigação. “Muitos dos que nos procuram para medições começaram a solicitar estudos para redução de ruído e adequação de projetos para chegar ao nível desejado”, afirma Marcelo de Mello Aquilino, pesquisador do laboratório.

Para fazer os estudos de mitigação, é preciso ter ferramentas para caracterizar o ruído de cada fonte e também para predizer seus níveis, quando é o caso. Na caracterização, é necessário apurar quais são as frequências, os tons puros (frequências que se destacam no ruído) e o caminho pelo qual o som se transmite, seja em meio aéreo ou pela estrutura. “É preciso fazer esse trabalho de caracterização para cada fonte distinta”, diz Aquilino.

Para viabilizar essas novas medições, o IPT realizou com apoio de seu projeto de modernização um investimento de cerca de 500 mil reais em novos equipamentos e softwares para o laboratório, assumindo mais uma vez posição pioneira entre os laboratórios de acústica do País.

Entre as novas aquisições do laboratório, o destaque é um sistema de holografia acústica. Esse equipamento, composto de um dispositivo metálico de cerca de 1,5 metro de diâmetro com 36 microfones acoplados, além de uma câmera digital central, é capaz de tirar uma “fotografia” do som, atribuindo cores para os níveis de ruído diferentes (intensidades de som) das fontes de ruído, que são projetadas sobre a imagem fotográfica.

“É uma forma rápida e precisa de visualizar as emissões sonoras”, afirma Aquilino, destacando que o conhecimento das fontes permite criar estratégias para a mitigação do ruído. O equipamento pode ser usado em campo ou em laboratório. Exemplos de suas aplicações estão nos estudos para reduzir os ruídos de rodovias ou de equipamentos em uma área industrial, entre outras possibilidades.

Outro equipamento de destaque nessa nova fase de trabalhos do laboratório é a sonda de intensimetria sonora, que vai ajudar a identificar com precisão os pontos de onde se originam os ruídos em máquinas, equipamentos ou mesmo em elementos construtivos. Complementarmente ao trabalho desse equipamento, estão sendo usados recursos de acelerometria para medir vibrações, permitindo fazer assim mapeamentos dos ruídos e suas possíveis causas.

O laboratório também conta com um tubo de impedância, que é usado para a caracterização de materiais quanto à absorção sonora e perda por transmissão. A principal vantagem desse equipamento, segundo Aquilino, é a possibilidade de trabalhar com corpos-de-prova pequenos, quando anteriormente havia a necessidade de fazer ensaios com corpos-de-prova de grandes dimensões, muitas vezes não sendo viáveis.

O pacote de novos recursos do laboratório se completa com softwares de simulação acústica como o 'SoundPlan' e 'Odeon', que permitem a predição do desempenho acústico de ambientes externos e internos após as fontes sonoras e materiais terem sido caracterizados.