Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  13.11.15

Parceria internacional


IPT assina acordo de cooperação com instituição de pesquisa da Suécia que tem forte atuação em cidades sustentáveis


Incentivar a cooperação técnica, promover o intercâmbio em pesquisa e desenvolver projetos de comum interesse. Estes são os objetivos do protocolo de intenções assinado entre o IPT e o SP Technical Research Institute of Sweden, centro de investigação e inovação sueco que opera como importante conector entre a universidade e o setor empresarial. O memorando de entendimento foi assinado no dia 12 de novembro, na sede do IPT, pelo diretor-presidente Fernando Landgraf e pelo gerente de Inovação do SP Claes Tullin.

Claes Tullin (à esq.) e Fernando Landgraf durante assinatura de protocolo de intenções para intercâmbio de tecnologia entre IPT e instituição de pesquisa sueca
 
O acordo, que está sendo renovado depois de dois anos de parceria, tem como foco privilegiado as áreas de bioeconomia, a exemplo de biomassa, bioenergia e sistemas nanoestruturados, tratamento de resíduos, smart cities, economia circular (refinamento de resíduos, certificação de materiais de referência de água) e análise de ciclo de vida de materiais. O escopo do memorando atende áreas prioritárias para o IPT que, tendo no setor público um grande cliente, desenvolve uma série de soluções com impacto nas cidades.

Durante a reunião de assinatura, da qual também participaram Gisele Hashida, da área internacional do IPT, e os pesquisadores Gerhard Ett e Adriano Leal, do Laboratório de Engenharia Térmica e da Seção de Automação, Governança e Mobilidade Digital, respectivamente, foram debatidas as áreas convergentes entre os dois institutos e os programas que podem ser objeto de contribuições decorrente do acordo, a exemplo das soluções em tratamento de resíduos e em biomassa, em andamento em ambas instituições.

Landgraf reiterou a importância da internacionalização do IPT e de estabelecer projetos em parceria com instituições de excelência, como é o caso do centro de pesquisa sueco. “O IPT tem destinado esforços em suas relações com outros países porque acreditamos no intercâmbio entre pesquisadores e de tecnologias para chegarmos às melhores soluções para nossos clientes, sejam públicos ou privados. No último ano mantivemos contato com mais de 20 nações no intuito de materializar essa troca. A Suécia é reconhecida pela qualidade de sua pesquisa aplicada, e o IPT quer dar andamento a essa parceria com o desenvolvimento de projetos de comum interesse”, declara Landgraf.