Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  10.06.16

SP investe em exportao


Governador Geraldo Alckmin vê exportação entre principais ações para País superar crise; IPT disponibiliza tecnologia


Na terça-feira, dia 7 de junho, o governador Geraldo Alckmin anunciou que a Agência Paulista de Promoção de Investimento e Competitividade (Investe SP) irá liderar o novo núcleo paulista do Projeto de Extensão Industrial Exportadora (PEIEX). O órgão atuará na proposição de estratégias em diferentes áreas funcionais das empresas participantes do projeto para promover melhorias em seus produtos, serviços, processos e gestão.

“Excluído o agronegócio, 88% das empresas exportadoras brasileiras estão no estado de São Paulo. Mas nós precisamos fazer crescer mais, tanto o número de empresas focadas no comércio exterior, quanto o volume destas exportações”,
Fábrica de aparelhos nacionais de eletromedicina, sediada em Guarulhos, passou a exportar de 30 para mais de 110 países após apoio do IPT
 
comentou Alckmin sobre a parceria que permitirá a qualificação dessas empresas para o comércio externo.

O objetivo é que a Investe SP contribua para a ampliação do leque de companhias paulistas capazes de disputar espaço no mercado externo. Para o governador, a exportação é uma das principais medidas para tirar o Brasil da crise. “Eu vejo que tem duas áreas que podem dar uma resposta rápida na questão do emprego. Uma é a infraestrutura e logística, pois a construção civil gera muito emprego. E a outra é o comércio exterior”, comentou Alckmin, destacando que a política cambial competitiva ajuda a inserir os produtos no mercado mundial.

O PEIEX é uma iniciativa da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e visa estimular a competitividade e promover a cultura exportadora, principalmente nas pequenas e médias empresas. O programajá atendeu a 16,2 mil empresas brasileiras em 14 estados da federação e este ano deverá chegar a 17.

TECNOLOGIA IPT – O Núcleo de Atendimento Tecnológico à Micro e Pequena Empresa do IPT realiza adequação de produtos para diversos mercados externos desde 1999, informa a diretora do núcleo, Mari Katayama. “Naquele período o desafio do País era dobrar as exportações para equilibrar a balança comercial brasileira.” Com essa atuação, o Instituto oferece uma ferramenta importante para que as empresas possam exportar seus produtos adequando-se a normas de caráter global e a demandas do mercado externo.

Mari Katayama, diretora do IPT
 
Segundo Mari, uma das principais dificuldades para as pequenas empresas brasileiras exportarem é atender os regulamentos técnicos internacionais que têm caráter compulsório. “O núcleo do IPT se especializou na adequação técnica de produtos para atendimento às normas técnicas internacionais, qualificação de produtos para certificações, adequação de embalagens, design e outros aspectos técnicos que possam dificultar as exportações.”

O estado de São Paulo concentra o maior número de empresas exportadoras nacionais e, na avaliação de Mari, tem potencial para aumentar esse número, uma vez que o governo estadual prioriza a exportação como uma das principais medidas para enfrentar a atual crise econômica, segundo informou o governador. “O núcleo do IPT apoia esta iniciativa atuando no ‘Poupa Tempo da Exportação’, juntamente com a Investe SP, em questões referentes à adequação de produtos e, também, como parceiro do PEIEX no esforço para promoção da cultura exportadora. Poderemos atender empresas do PEIEX na adequação de produtos, contribuindo para a sua entrada no mercado internacional, especialmente naqueles considerados mais exigentes.”