Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  19.07.16

Biogs no Reino Unido


Pesquisadora do IPT aprimora conhecimentos na geração de calor e energia por fontes renováveis e resíduos


A pesquisadora Patricia Léo, do Laboratório de Biotecnologia Industrial do IPT, participou na primeira quinzena do mês de julho de uma visita técnica ao Reino Unido a convite da embaixada britânica para conhecer uma série de opções tecnológicas de aproveitamento do biogás proveniente de processos de biodigestão anaeróbia na geração de calor, de energia elétrica e ainda como biocombustível após processos de purificação do gás metano. O convite ao IPT foi um desdobramento do projeto RSU Energia, conduzido pelo Instituto com financiamento da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo, e serviu como uma oportunidade para troca de experiências entre especialistas brasileiros e britânicos do governo, setor privado e universidades.

A visita contou com participantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), além de duas empresas: a Microvet, laboratório veterinário especializado em saúde suína, e a GranBio, empresa brasileira de biotecnologia industrial que cria soluções para transformar biomassa em produtos como combustíveis e químicos.
Comitiva brasileira conheceu a planta industrial da GENeco, na cidade de Bristol. Crédito foto: GENeco
 
A viagem estava inserida dentro de um projeto em parceria do Reino Unido com a Copasa e a UFMG, o Sustainable Sewage and Waste Water, que busca o desenvolvimento de um plano diretor de sistemas sustentáveis de tratamento de esgoto e resíduos sólidos, considerando diferentes escalas e os cenários regionais, no estado de Minas Gerais.

Uma das visitas da missão brasileira foi à empresa GENeco, na cidade de Bristol, na qual eles conheceram os avanços em tecnologias sustentáveis e utilização de resíduos. O modelo adotado pela empresa aproveita o biometano proveniente da digestão anaeróbia do esgoto e de resíduos sólidos orgânicos em uma mesma planta de operação. Segundo os organizadores da visita, a comitiva mostrou especial interesse na atual legislação do Reino Unido que incentiva o uso de biogás, com o objetivo de influenciar a política de energia renovável no Brasil. Os participantes também visitaram a UK AD and Biogas 2016, feira realizada em Birmingham para os segmentos de digestão anaeróbia e biogás.