Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  10.08.16

Mais perto da inovao


Grupo de executivos ligados à Embrapii visita laboratórios do IPT em ação que apresenta projetos de inovação do Brasil


Cerca de 20 executivos de 16 empresas e instituições ligadas ao projeto Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), visitaram na tarde de terça-feira, 9 de agosto, os laboratórios do IPT credenciados como unidade Embrapii para conhecer os seus sistemas de inovação. O grupo passou pelas instalações do Núcleo de Bionanomanufatura e do Centro de Tecnologia em Metalurgia e Materiais acompanhado do diretor-presidente do Instituto, Fernando Landgraf, e dos diretores das unidades. O IPT atua como unidade Embrapii em duas áreas: Desenvolvimento de Tecnologias de Materiais, e Desenvolvimento e Escalonamento de Processos Biotecnológicos.

Landgraf fez uma breve apresentação do IPT aos convidados, apresentando dados sobre a receita própria que o Instituto conseguiu nos últimos dez anos – algo em torno de 60% - e salientando que esse número é maior do que alguns centros de pesquisa do exterior conseguem atingir. Ele demonstrou também a importância da parceria com a Embrapii como fonte de crescimento do Instituto nos últimos anos.

“A Embrapii permitiu ao IPT crescer nos últimos dois anos por meio tanto dos recursos financeiros provenientes diretamente deles quanto das parcerias com as empresas para a execução dos projetos. Isso está sendo importante como uma nova fonte de receita ligada à nossa visão de futuro do planejamento estratégico que tem a meta de alcançar, em 2018, 40% das receitas oriundas de inovação”, explicou.

Executivos visitam laboratório do Núcleo de Bionanomanufatura do IPT
 
A visita dos executivos faz parte de uma iniciativa da Embrapii e da MEI que tem por objetivo aproximar e incentivar a colaboração entre empresas e centros de pesquisas. A ideia da missão é mostrar aos empresários o que há de mais moderno em sistemas de inovação no Brasil. Batizada de Programa de Imersões em Ecossistemas de Inovação, a iniciativa ainda levará os executivos a centros em Campinas (SP), Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC) e Salvador (BA).

“É importante conhecer as unidades Embrapii para saber como os projetos estão sendo pensados, como é possível chegar a ser uma unidade credenciada e como a interação com as empresas está sendo feita. No IPT, particularmente, essa exposição dos laboratórios é algo novo para nós, o que torna esse programa ainda mais interessante”, afirmou o professor e pesquisador da Universidade Mackenzie, Maurício Henrique Benedetti.

Para o executivo para o Brasil da Universidade de Ohio, dos Estados Unidos, Luke Bárbara, a visita proporcionou ao grupo uma experiência positiva pela imersão em um centro de pesquisas brasileiro. “O IPT possui uma grande estrutura e demonstra ter preparo para atuar em diversos segmentos, ao contrário de outros institutos que costumam ser mais focados em um ou outro processo”, disse. Segundo ele, conhecer os laboratórios do Núcleo de Bionanomanufatura também foi novidade. “Uma experiência inédita e muito positiva”, completou.

Luiz Carlos Demattê Filho, diretor industrial da Korin Agropecuária, elogiou a estrutura do Laboratório de Corrosão e Proteção. “O instituto tem toda a tecnologia e os equipamentos necessários para ser um dos principais centros de pesquisas da América Latina”, afirmou.

Do lado do IPT, o diretor do Núcleo de Estruturas Leves, Hugo Resende, salientou a importância de receber o grupo de executivos para mostrar a eles as atividades que o Instituto pode realizar. “Estas visitas são importantes para que as empresas e as instituições entendam o tipo de aplicação que o IPT tem à disposição, algo que está muito ligado à pesquisa aplicada, ou seja, com fatores de escala. Isso não é fácil de encontrar no Brasil”, explicou. “O IPT tem uma série de atividades realizadas em conjunto e que trabalham assim. Ainda que se encontre uma estrutura parecida no País, são apenas ‘pedaços’ separados. Aqui os laboratórios estão próximos uns dos outros”, finalizou.

O encontro foi encerrado no fim da tarde com uma apresentação da diretora de inovação do IPT e coordenadora-geral da unidade Embrapii-IPT, Zehbour Panossian, e com uma breve recepção aos convidados.