Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  20.10.16

Design naval


Pesquisador do IPT participa do júri em concurso para avaliar – e identificar – talentos em projetos navais inovadores


No período de 12 a 15 de outubro, realizou-se na cidade catarinense de Joinville o Duna 2016 – IV Desafio Universitário de Nautidesign, promovido pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O pesquisador André Mitsuo Kogishi, do Laboratório de Engenharia Naval e Oceânica do IPT, participou como convidado entre os avaliadores dos projetos de embarcações, em uma competição de alunos da graduação: “Eles participam do projeto, construção e operação de embarcações rebocadoras em escala reduzida, que são então submetidas a diferentes provas de desempenho”.

Participaram do evento alunos de oito universidades brasileiras e duas estrangeiras, em um total de 20 equipes. As participantes estrangeiras foram a Universidad de la Republica – Facultad de Ingeniería, do Uruguai, e a Universidad Veracruzana, do México. As brasileiras abrangem os estados do Amazonas, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia, São Paulo e Pará.

O termo que designa adequadamente o ‘Duna 2016’ é design naval, explica o professor Thiago Pontin Tancredi, coordenador do Curso de Engenharia Naval na Universidade Federal de Santa Catarina, em Joinville, e membro da organização do evento:
Alunos de oito universidades brasileiras e duas estrangeiras, em um total de 20 equipes, participaram do evento
 
“Para melhor sonoridade no título do evento, optou-se por Nautidesign, mas ele não deve ser traduzido por design náutico, associado a outros tipos de embarcações como lanchas e veleiros. O correto é mesmo design naval”.

O evento também contribuiu para a aproximação entre academia e empresas do setor naval. “O ‘Duna’ – afirma o professor Tancredi – busca fomentar o desenvolvimento tecnológico na área de Engenharia Naval ao criar uma oportunidade para a aplicação do conhecimento técnico adquirido pelos estudantes em situações práticas, além de promover um ambiente de intercâmbio de conhecimentos de estudantes da área de todo o País e aproximar a universidade das empresas do setor.”