Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  05.03.10

Medies de poluentes in loco


Redução na emissão de poluentes e otimização de processos ficam mais fáceis com novo ferramental do IPT


Uma unidade móvel equipada com instrumentação para avaliação do consumo de energia e da emissão de poluentes por equipamentos industriais de combustão e gaseificação promete facilitar os trabalhos do Laboratório de Energia Térmica, Motores, Combustíveis e Emissões (LETMCE) do IPT. O veículo tipo furgão é equipado com todos os recursos para a instalação, transporte e operação de instrumentos de medição das propriedades (vazão, temperatura, pressão e composição química) dos principais fluxos de entrada e saída de gases em equipamentos na própria instalação do cliente. Os resultados podem ser verificados no momento de realização dos ensaios.

A montagem da unidade foi feita com recursos da Companhia de Gás de São Paulo (Comgás), dentro do “Programa Anual de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico e de Conservação e Racionalização do Uso do Gás em São Paulo” da empresa. Para a medição da composição de gases de combustão ou gaseificação, por exemplo, o veículo dispõe de analisadores contínuos para poluentes como dióxido de enxofre (SO2), monóxido de carbono (CO), óxidos de nitrogênio (NOx) e hidrocarbonetos voláteis (HC), e de instrumentos descontínuos para material particulado e condensáveis.

Segundo Renato Vergnhanini, pesquisador do laboratório e responsável pela unidade, os analisadores contínuos de gases são pouco usados pela indústria para monitorar processo de combustão principalmente pelo desconhecimento de seus benefícios: “As poucas empresas que têm estes equipamentos realizam com maior freqüência a medição dos níveis de oxigênio, que está relacionada à questão de eficiência energética; porém, o conhecimento da composição dos gases efluentes do processo permite também a operação na melhor condição possível da emissão de poluentes atmosféricos”.

Furgão oferece maior segurança e controle dos ensaios
 


Parte dessa instrumentação foi obtida na parceria com a Comgás, parte já estava disponível no laboratório e outros equipamentos foram adquiridos recentemente no projeto Moderniza do IPT, como os medidores de concentração de partículas e de opacidade de gases, o analisador semicontínuo portátil de O2, CO e NO em gases de combustão e o sistema de monitoramento de temperatura por telemetria para fornos do tipo túnel e rolo.

“O levantamento de informações do equipamento e do processo, a elaboração do relatório contendo os valores medidos, analisados e interpretados, e as recomendações de medidas de conservação de energia e de redução da poluição ambiental ficarão mais rápidas com o novo ferramental”, afirma Verghanini. “A vantagem da unidade móvel é facilitar a operação pelo espaço já montado para a instrumentação dentro do furgão, com maior segurança e controle dos ensaios”.

Além disso, explica ele, o cliente não precisará mais alugar um contêiner, por exemplo, para montar os equipamentos destinados a realizar os ensaios, o que levaria a um custo maior dos serviços.