Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  31.07.17

Prmio Inovao ANP


ANP seleciona finalistas das três categorias do prêmio; IPT concorre em projeto com UFRJ e UFES para Petrobras


Com informações da ANP

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) selecionou os finalistas do Prêmio de Inovação Tecnológica 2017. Foram inscritos projetos em três categorias: ‘Inovação tecnológica desenvolvida no Brasil por instituição credenciada pela ANP em colaboração com empresa petrolífera’; ‘Inovação tecnológica desenvolvida no Brasil por micro, pequena ou média empresa fornecedora brasileira do segmento de petróleo, gás natural e biocombustíveis em colaboração com empresa petrolífera’ e ‘Inovação tecnológica desenvolvida no Brasil por empresa fornecedora brasileira de grande porte do segmento de petróleo, gás natural e biocombustíveis em colaboração com empresa petrolífera’. Haverá ainda nesta edição a premiação para a ‘Personalidade Inovação do Ano’.

O prêmio tem como objetivo o reconhecimento do esforço de instituições e empresas que tenham desenvolvido bens e/ou serviços inovadores para a cadeia produtiva do setor de petróleo, gás natural e biocombustíveis. Um dos concorrentes na categoria ‘Inovação tecnológica desenvolvida no Brasil por micro, pequena ou média empresa fornecedora brasileira do segmento de petróleo, gás natural e biocombustíveis em colaboração com empresa petrolífera’ é o projeto ‘Métodos magnéticos para mitigação de incrustações inorgânicas em poços’, gerenciado no IPT pelo pesquisador Wagner Aldeia, do Núcleo de Bionanomanufatura.

O projeto é uma parceria entre a Petrobras, o IPT, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e as fornecedoras Hidromag e Magmax.
Carbonato de cálcio é um dos materiais formadores de incrustação nos dutos de extração de petróleo: ele se apresenta principalmente como vaterita, aragonita e calcita, esta última presente na fotomicrografia
 
Seus concorrentes diretos são os projetos ‘Física de rocha digital especial - Análise digital de rocha para classificação de qualidade de reservatório’, da Shell-BG; e ‘Pilotos de sistemas de manutenção preditiva do SSE’, também da Petrobras, com a UFRGS.

A tecnologia de equipamentos magnéticos para mitigação de incrustações inorgânicas é uma solução de alta atratividade para aplicações de fundo de poço e instalações de superfície. O objetivo é influir na forma de cristalização e, consequentemente, no grau de adesão dos cristais às paredes de tubulações e válvulas. Alternativa à injeção de inibidores, ela traz vantagens de custo, simplificação de configurações de poço e redução de impacto ambiental por eliminar ou minimizar a presença de produtos químicos.

Os projetos inscritos foram financiados com pelo menos 20% de recursos da cláusula de P,D&I presente nos contratos para exploração e produção de petróleo e gás natural. A avaliação dos projetos em cada categoria será realizada por uma comissão julgadora, com base nos critérios Originalidade; Aplicabilidade e Funcionalidade; e Contribuição científica e tecnológica do projeto. Os finalistas de cada tema e categoria serão conhecidos na cerimônia de premiação no dia 31 de agosto. Aos vencedores de cada categoria será destinado um troféu; aos demais finalistas serão concedidos certificados atestando sua condição de finalista no concurso.