Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  02.05.18

Road show celulose e papel


Com foco em P&D&I, IPT recebe visita de representantes de empresas em evento da Embrapii


O objetivo da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) é dar apoio à inovação nas indústrias. Para alcançar essa meta, é necessário, antes de tudo, disseminar o fomento disponibilizado pela instituição, assim como as competências de sua rede credenciada de instituições científicas e tecnológicas (ICTs). Por isso, a Embrapii promove diversos eventos de divulgação, entre eles road shows como o que foi realizado no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) no último dia 24 de abril.


Road show ajuda a disseminar competências do IPT a empresas através da Embrapii
 
Juntamente com a Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel (ABTCP), a Embrapii organizou uma rodada que permitiu a representantes de empresas industriais do setor de celulose e papel visitarem e conhecerem de perto cinco ICTs credenciadas que atuam em áreas de seu interesse. O IPT foi a primeira ICT visitada. Na sequência estavam a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) na Unidade Embrapii Tecnogreen, o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), o Instituto Eldorado e a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz (ESALQ-USP).

A visita ao IPT foi bastante intensa e produtiva, como conta Flavia Motta, gerente da Coordenadoria de Desenvolvimento e Negócios do Instituto: “Fizemos uma rodada nos laboratórios de nanotecnologia, biotecnologia industrial, micromanufatura e processos metalúrgicos com foco nos equipamentos de tratamento e adensamento de resíduos e de biomassa, papel e celulose”.

Segundo Flavia, o setor de papel e celulose está buscando parcerias no Brasil com foco em pesquisa e desenvolvimento (P&D). “Este setor tradicionalmente faz parcerias com outros países, em especial os escandinavos. Mas está procurando conhecer melhor as capacitações das ICTs brasileiras. Há dois anos, empresas desenvolveram um trabalho de mapeamento de rotas tecnológicas para biorrefinarias, que é a aposta para os desenvolvimentos dos próximos anos”, explicou.

Flavia aponta que as empresas tinham a intenção de montar um centro de pesquisa voltado para isso. Porém, perceberam que existem competências já instaladas nas ICTs e que o setor pode se beneficiar dessa infraestrutura de pesquisa que já está montada e operando. Além disso, segundo ela, iniciativas como a Embrapii tornam mais interessante a realização de parcerias com ICTs para desenvolver projetos.

“Ainda é cedo para falar em resultados derivados deste evento específico. Mas, de maneira geral, esses road shows têm nos colocado em contato com diferentes empresas que não estão, necessariamente, no portfólio de clientes do IPT. Isso amplia o nosso leque de contatos e diálogos”, conclui Flavia.