Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  30.08.10

Emisses industriais


Grupo do IPT realiza medição de poluentes para subsidiar projetos de redução de impacto ambiental


Um grupo de profissionais do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) especializado no estudo de emissões de óxidos de nitrogênio (NOx) - basicamente o óxido nítrico (NO) e o dióxido de nitrogênio (NO2) - realizou para a unidade fabril da Magnesita, em Brumado (BA), que produz refratários a partir de atividade mineradora de magnesita e talco, um trabalho de medição desses poluentes em seus fornos de sinterização de óxidos de magnésio que será fundamental para que a empresa possa tomar decisões acertadas e mitigar tais emissões.

Unidade móvel do IPT é equipada com instrumentos de medição de poluentes atmosféricos industriais
 

“A medição da emissão de poluentes atmosféricos em equipamentos industriais de combustão, como fornos e caldeiras, acompanhada da interpretação dos resultados e proposição de medidas mitigadoras é um trabalho que vem sendo realizado para várias empresas”, afirma Renato Vergnhanini Filho, do Laboratório de Energia Térmica, Motores, Combustíveis e Emissões (LETMCE) do IPT. No trabalho é empregada unidade móvel, especialmente concebida para instalação, operação e transporte de instrumentos.

Os óxidos de nitrogênio são conhecidos poluentes atmosféricos, seja pela ação direta no meio ambiente, seja pelo fato de participarem como catalisadores ou reagentes na formação de outros compostos igualmente poluentes quando estão na atmosfera.

Como exemplos, é possível citar o ácido nítrico, um dos componentes da chuva ácida, e os chamados “oxidantes fotoquímicos”, que formam na atmosfera uma névoa marrom acinzentada, comumente conhecida como smog (combinação dos termos smoke e fog).

O NOx é formado no processo de combustão devido a reações envolvendo oxigênio e nitrogênio do ar – ou oxigênio e nitrogênio do combustível – que dão origem, respectivamente, aos denominados NOx térmico e NOx combustível.

O pesquisador afirma ainda que a prestação de serviços à indústria na área de emissão de poluentes está sendo possível devido a realização de vários estudos pelo LETMCE, teóricos e experimentais, desde 1986, envolvendo mecanismos de formação de poluentes e técnicas de medição e abatimento.