Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  23.11.10

Intercmbio canadense


Representantes da província de Alberta e do governo do Canadá visitaram o IPT prospectando oportunidades tecnológicas


Na tarde de segunda-feira, dia 22 de novembro, visitaram o IPT o assessor do vice-ministro da Divisão de Pesquisa e Inovação, Ronald J. Dyck, e Tim Olsen, gerente para indústrias de tecnologia emergente, ambos da província canadense de Alberta, acompanhados da vice-cônsul comercial do Consulado Geral do Canadá em São Paulo, Heather Bystryk. O objetivo desta “visita exploratória”, nas palavras de Ronald Dyck, foi prospectar oportunidades de investimentos em áreas tecnológicas de interesse mútuo, discutir e identificar possíveis parcerias entre o IPT e o governo de Alberta.

O assessor da Diretoria de Inovação do IPT, Alex Vallone, fez uma apresentação institucional. Mostrou dados dos investimentos em modernização no Instituto, os principais projetos com destaque para áreas como bionanotecnologia, estruturas leves, petróleo e gás, silício grau solar e gaseificação de biomassas. Dyck enxergou oportunidades num possível relacionamento do IPT com instituições do Alberta Innovates – sistema de inovação do governo de Alberta, que atua em sintonia com órgãos federais canadenses. “Estou surpreso com os diversos pontos de conexão no foco de nossas pesquisas com o IPT”, afirmou Dyck. As áreas de interesse definidas pela autoridade de Alberta concentram-se em agricultura e florestas, energia e meio ambiente e saúde. As plataformas tecnológicas promotoras da sinergia entre elas são nanotecnologia, genômica e tecnologias de informação e comunicação.
Valle (esq) apresenta projetos do IPT a Bystryk, Dyck e Olsen
 

O governo de Alberta investe em pesquisa e inovação. Dyck enfatizou a oportunidade de cooperação e intercâmbio em especial junto ao Technology Solutions, instituição de pesquisa multidisciplinar semelhante ao IPT, e convidou o Instituto para uma aproximação maior que permita identificar interesses comuns. “Áreas de interesse podem ser definidas a partir de um workshop”, sugeriu Olsen, relembrando uma experiência com asiáticos.

Eduardo Valle, responsável pela Gerência de Relações Corporativas do IPT, explorou o modelo do Alberta Research and Innovation Authority para relacionamento internacional do sistema da província canadense com diversos países. Buscam-se boas ideias e iniciativas de especialistas em diversas partes do mundo. “Na prática faz-se um ‘benchmark’ no campo científico e tecnológico”, resumiu Valle.