Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  18.08.11

Laboratrio de motores


Modernização capacita IPT para atuar como certificador de veículos comerciais frente à nova legislação de emissões


O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) inaugurou hoje seu novo laboratório de motores, que vai atuar na pesquisa e desenvolvimento de combustíveis, aditivos e propulsores a combustão, com foco em motores e veículos do ciclo diesel. A modernização do laboratório, que existe há 30 anos, foi viabilizada com investimento de R$ 6,2 milhões, dos quais R$ 5 milhões foram aplicados pela Petrobras em novos equipamentos e R$ 1,2 milhão pelo Governo do Estado na reforma da infraestrutura laboratorial.

João Fernando Gomes de Oliveira, diretor-presidente do IPT (à esq.), explica como vai ser operado o sistema embarcado de medições de poluentes, com o recurso de GPS
 
Com os investimentos realizados, foi renovada a bancada de dinamômetro dinâmico do laboratório, também conhecida como ‘bancada transiente’, permitindo analisar os propulsores em diferentes condições de uso para potências de 330 kW e 1400 Nm de torque. “Nesses equipamentos, é possível acelerar ou frear o motor, acompanhando em tempo real o que está acontecendo com todos os dados passando por sistemas informatizados”, afirmou o diretor-presidente do IPT, João Fernando Gomes de Oliveira, durante a inauguração.

O projeto também viabilizou aquisição de uma nova bancada dinamométrica passiva (500 kW/1200 Nm) para ensaios de desempenho e durabilidade de combustíveis e motores. O laboratório passa a contar ainda com um sistema de medição de emissões reguladas embarcada (‘on-board’), para a realização de ensaios de emissões de veículos em uso. Esse sistema é embarcado com GPS para medição de emissões gasosas, possibilitando a avaliação de veículos em condições de uso, a elaboração de inventários de emissões veiculares e a avaliação de novos combustíveis e de novas tecnologias veiculares, como veículos híbridos.

Por conta do conjunto de novos equipamentos será possível realizar as certificações de veículos comerciais de acordo com as novas legislações ambientais, como o Euro V do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), que busca diminuir os níveis de poluição emitidos por caminhões e ônibus. Esse programa também é conhecido como Proconve 7 e está previsto para entrar em vigor em janeiro de 2012.

Os recursos investidos pela Petrobras foram possíveis graças à participação do IPT na Rede Temática de Desenvolvimento Veicular, uma das 50 redes que a empresa petroleira mantém no País para promover o desenvolvimento da pesquisa em áreas estratégicas do conhecimento tecnológico, envolvendo mais de 100 institutos. “Essas redes são organizadas de acordo com três eixos”, afirmou Carlos Tadeu Fraga, gerente executivo do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), referindo-se aos vetores de diversificação de produtos na área de energia, novas tecnologias de produção de óleo e gás, e ao enfoque de sustentabilidade necessário aos projetos atualmente. Seguindo a legislação que determina à Petrobras investir 1% de seu faturamento em projetos de P & D, a empresa chega a captar hoje R$ 460 milhões por ano para os projetos das redes temáticas.