Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  07.11.11

Restauro internacional


Arquiteta de Santo Domingo conhece competências do IPT para caracterização de argamassas e madeiras


Pesquisadores do Laboratório de Materiais de Construção Civil e do Laboratório de Madeira e Produtos Derivados do IPT receberam na manhã de hoje a arquiteta Mauricia Domínguez, professora da Universidad Iberoamericana de Santo Domingo, na República Dominicana. A intenção da visita foi conhecer as competências do Instituto na caracterização de argamassas coloniais e de madeiras para estabelecer uma parceria no projeto de restauração de edificações erigidas no período colonial na capital do país.

Maurícia (à dir.) e Mirian no Laboratório de Materiais de Construção Civil
 
A cidade de Santo Domingo foi fundada em 1496 e é o mais antigo assentamento europeu de ocupação contínua das Américas, com um centro colonial declarado patrimônio da humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Pretende-se iniciar a parceria por meio do projeto de restauração de uma casa de 1520, construída em taipa e pedra, e hoje pertencente à empresa Visanto Properties. Após o restauro a edificação será usada para a comunidade – uma das alternativas em estudo, afirma Mauricia, é a criação de uma escola de cinema.

O projeto teve início no mês de outubro e sua primeira fase está concentrada em pesquisas arqueológicas e históricas sobre a edificação. A busca por parcerias internacionais para a caracterização dos materiais usados na construção da edificação deve-se ao fato de a República Dominicana não possuir laboratórios capacitados para executar estes ensaios, os quais fazem parte das competências do IPT em projetos de preservação e valorização cultural de monumentos e edificações históricas. O Instituto desenvolveu e tem aplicado um método de caracterização de argamassas históricas que inclui análises petrográfica, granulométrica, mineralógica por difratometria de Raios-X e química.

Casa construída em taipa e pedra em 1520 está localizada na capital dominicana
 
“É importante conhecer os detalhes construtivos e os materiais empregados em uma construção, o que somente é possível com a caracterização detalhada dos materiais. Isso é feito por inspeção tátil-visual, ensaios no local e análises laboratoriais em amostras”, explica Mirian Cruxên de Oliveira, pesquisadora do Laboratório de Materiais de Construção Civil do IPT. “Com estes dados, é possível obter informações para o entendimento das causas e processos de deterioração, assim como a seleção de técnicas e materiais para preservação e restauro”.