Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  30.11.11

Transmisso de conhecimento


Projeto-piloto de Mentoring busca amadurecimento profissional dos jovens pesquisadores do IPT


Um novo projeto promete aproximar a partir de 2012 as gerações mais experientes do IPT e os profissionais recém-contratados: foi lançado oficialmente nesta terça-feira, 29 de novembro, o Programa-Piloto Mentoring, que estará aberto a todas as áreas do Instituto para o amadurecimento profissional dos jovens pesquisadores.

João Fernando Gomes de Oliveira: projeto é oportunidade de interação entre duas gerações de experiência
 
O projeto-piloto teve início com sete duplas de profissionais, cada uma delas composta por um mentor e um mentorado, que estarão mais próximos por um período de 12 meses. O primeiro é o empregado de conhecimento diferenciado no topo da carreira de pesquisador, geralmente com mais de 20 anos de experiência no Instituto, e o segundo é o assistente de pesquisa interessado em ser treinado no chamado ‘saber fazer’.

No lançamento do projeto, o diretor-presidente do IPT, João Fernando Gomes de Oliveira, destacou a importância desta ideia, que é uma iniciativa da diretoria executiva e da Coordenadoria de Recursos Humanos. “A oportunidade da interação construtiva entre essas duas gerações de experiência, para perpetuar o perfil IPT de atuação, é o principal mérito do programa de mentoria”, afirmou.

Segundo Walter Furlan, diretor de pessoas, sistemas e suprimentos do IPT, o programa pretende implantar uma ferramenta de transferência do conhecimento tácito do IPT, dado que aquelas de conhecimento explícito, como teses, artigos e relatórios técnicos, já estão presentes em grande quantidade. “Este será um programa diferente porque ele visa à socialização do conhecimento, e não à produção de uma tese ou paper”. Foi sobre este assunto a palestra de Marko Monteiro, professor do Departamento de Política Científica e Tecnológica da Unicamp. Monteiro falou sobre transferência de conhecimento tácito entre pesquisadores e, segundo ele, os problemas de interpretação não são apenas obstáculos, mas podem ser produtivos.

Marko Monteiro: problemas de interpretação são também produtivos
 
O objetivo do projeto é estabelecer a integração entre mentor e orientado, potencializando a transmissão do conhecimento. O mentor José Luiz Albuquerque Filho, pesquisador do Centro de Tecnologias Ambientais e Energéticas e há 30 anos no IPT, disse que apoiou a ideia desde o momento de seu lançamento: “Vamos poder contribuir muito na construção do projeto”, afirmou ele. Sua orientada, Ana Maciel de Carvalho, também do laboratório, concorda com a iniciativa. “Eu vejo como uma troca de experiência entre o mentor e a orientada, já que temos muito que passar e muito que aprender”.