Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  16.04.12

Parceria com Alemanha


Vice-presidente do Instituto Fraunhofer visita o IPT para tratar de colaboração em áreas estratégicas de pesquisa


O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) recebeu na sexta-feira, 13 de abril, visita de Ulrich Buller, vice-presidente de planejamento de pesquisas do Instituto Fraunhofer, na Alemanha, que mantém a mais importante infraestrutura de desenvolvimento científico no país europeu.

Ulrich Buller, vice-presidente do Instituto Fraunhofer, afirma que a Embrapii terá impacto nas áreas de pesquisa aplicada e básica
 
Buller veio ao IPT tratar dos próximos passos da parceria estabelecida entre as duas instituições em março de 2009, que mantém cooperação em diferentes áreas que representam desafios tecnológicos no mundo, como bionanomateriais, corrosão em tubulações industriais e energia solar, entre outras.

“Tivemos hoje uma intensa discussão, com um olhar geral sobre o que vai acontecer no futuro, já que em breve o IPT começará a atuar com seu novo núcleo de bionanomanufatura”, afirmou Buller. O centro, que será inaugurado ainda este ano, foi construído e equipado com investimento de R$ 50 milhões do Governo do Estado e inicialmente deverá gerar R$ 46 milhões em novos contratos de projetos de pesquisa, já que há vários segmentos de empresas interessadas em materiais produzidos, por exemplo, com nanotecnologia.

A visita de Buller também foi estratégica para tratar do projeto da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), que foi criado no Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) com suporte do IPT, e conta com o Fraunhofer como parceiro internacional, sobretudo por sua experiência na gestão de processos de inovação no setor privado. “A Embrapii vai ter um impacto direto na indústria no Brasil, mas também vai, ao mesmo tempo, contemplar a pesquisa básica”, disse Buller.

“Estamos tentando complementar nossas competências para resolver grandes problemas tecnológicos”, afirmou João Fernando Gomes de Oliveira, diretor-presidente do IPT, ao receber o colega alemão. Um dos projetos que também passa pela parceria entre os institutos é o de desenvolvimento de silício grau solar, que deverá ser aplicado na fabricação de células fotovoltaicas no País. Esse projeto é financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que destinou R$ 11,6 milhões ao IPT para viabilizar os trabalhos de pesquisa.

Representantes da Bavária (Alemanha), Quebec (Canadá) e Western Cape (África do Sul) visitaram o IPT, cumprindo agenda da VI Cúpula de Líderes Regionais
 
LÍDERES REGIONAIS – O IPT também recebeu nesta sexta-feira a visita de 14 profissionais da Bavária (Alemanha), Quebec (Canadá) e Western Cape (África do Sul), que cumprem em São Paulo a agenda da VI Cúpula de Líderes Regionais. Os visitantes foram recebidos pelo diretor-presidente do IPT, que fez uma apresentação sobre as características, a história e as competências do Instituto. “O principal papel do IPT é viabilizar a aplicação na indústria do conhecimento produzido no mundo acadêmico”, afirmou Oliveira.