Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  10.05.12

IPT na Academia Brasileira de Cincias


Diretor-presidente do Instituto toma posse na área de Ciências da Engenharia em semana da Reunião Magna da entidade


João Fernando Gomes de Oliveira, diretor-presidente do IPT, participou na noite de terça-feira, oito de maio, da cerimônia de posse dos novos membros titulares da Academia Brasileira de Ciências (ABC). O evento aconteceu durante a Reunião Magna da entidade na cidade do Rio de Janeiro (RJ). Gomes de Oliveira foi um dos três profissionais que haviam sido eleitos em dezembro de 2011 na área de Ciências da Engenharia, ao lado de Álvaro Toubes Prata, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e de Victor Carlos Pandolfelli, da Universidade Federal de São Carlos (UFScar).

“Esta é uma oportunidade de o Instituto entrar na academia por meio de seu diretor-presidente. Escolhas como a do meu nome e o do professor Álvaro Prata são um sinal de que a academia também está valorizando a produção de inovação”, afirmou Gomes de Oliveira, lembrando que ambos têm experiência em pesquisa junto à indústria e às instituições em que atuam.
João Fernando é empossado membro da ABC pelo diretor da academia, Jacob Palis, à esquerda do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp - Crédito foto: ASCOM ABC
 
“Além da posse, participei de três reuniões prévias nas quais discutimos questões de políticas públicas, sustentabilidade, Rio+20 e energia, enfocando temas como a questão das águas, sustentabilidade, desastres naturais e Floresta Amazônica”.

Gomes de Oliveira é o segundo membro ligado ao IPT atualmente na academia: o geólogo Celso Dal Ré Carneiro, que trabalhou no Instituto entre 1978 e 1995, foi eleito em 1996 na área de Ciências da Terra.

INSTITUIÇÃO – A Academia Brasileira de Ciências é uma entidade independente, não governamental e sem fins lucrativos, que atua como sociedade científica honorífica e contribui para o estudo de temas e a proposição de políticas públicas correspondentes. Prestes a completar um século de existência – a ABC foi fundada em 1916 – a instituição tem como foco o desenvolvimento científico do País, a interação entre os cientistas brasileiros e destes com pesquisadores de outras nações, contando hoje com um quadro de pouco mais de 700 membros.