Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  15.03.13

Energia renovvel


Comitiva chinesa firma termo de cooperação com o IPT para parceria em estudos de fonte alternativa de energia


Motivada pelo estudo de uma nova fonte alternativa de energia renovável, originada do capim-elefante, a comitiva chinesa da Beijing Academy of Agriculture and Forestry Sciences (BAAFS) esteve no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) na última sexta-feira, 8 de março, para estabelecer uma relação de cooperação no desenvolvimento de pesquisa científica e tecnológica e aplicações dentro do tema.

Da esquerda p/ direita: reitor e professor da BAAFS, Yunfu Li, pesquisador do IPT, Vicente Mazzarella, diretora de inovação, Zehbour Panossian, professora da BAAFS, Juying Wu, e o diretor de operações e negócios, Carlos Padovezi
 
O grupo foi recebido pelo diretor-presidente do IPT, Fernando Landgraf, tendo a apresentação institucional, sido feita pela Diretora de Inovação, Zehbour Panossian. Em seguida, Yunfu Li, Presidente e Professor da BAAFS, fez uma breve introdução sobre o assunto biomassa e bioenergia existente dentro da Academia. Entre os pesquisadores que participaram da reunião, estava a diretora do Núcleo de Atendimento Tecnológico à Micro e Pequena Empresa (NT-MPE) Mari Katayama, e do mesmo centro, o pesquisador Vicente Mazzarella, responsável por coordenar projeto de pesquisa nessa área de biomassa para substituição de carvão importado e óleo combustível, em conjunto com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Instituo de Zootcnica (IZ), também presentes no evento.

“Esse é um gênero de rápido crescimento e de alta produção de biomassa, por isso, apresenta um grande potencial para uso como fonte alternativa de energia”, afirma Mazzarella. Originário da África, o capim-elefante apresenta uma grande variabilidade genética, com características diversas de rendimento. “Por ser uma planta de alta produtividade e ciclo curto, requer áreas menores para plantio e baixa o investimento em terras. Além disso, a planta assimila mais eficientemente o carbono e assim torna-se uma alternativa atrativa, de baixo impacto ambiental”, disse. Mazzarella também destacou o fato do capim elefante, por apresentar um sistema radicular bem desenvolvido, poder contribuir de forma eficiente para aumentar o conteúdo de matéria orgânica e de Nitrogênio do solo, e assim recuperar áreas degradadas.

O acordo de cooperação que está em negociação entre BAAFS-IPT prevê a colaboração, entre as partes, nas áreas de matérias-primas de biomassa e bioenergia por meio de atividades, estudos e programas realizados em projetos conjuntos. Poderá então, haver consulta mútua e orientação técnica na seleção de variedades de capim elefante e seu cultivo, conversão e otimização do modelo de colheita, secagem, compactação, transporte, armazenagem e avaliação de potencial de bioenergia e, também, a colaboração do intercambio para China de pesquisadores com relação às atividades.

Após as apresentações institucionais e técnicas, um representante de cada centro presente na reunião, acompanhou a comitiva chinesa em visita ao  Centro de Tecnologia de Recursos Florestais (CT-Floresta) e ao o Núcleo de Bionanomanufatura do IPT.