Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  20.10.09

Petrleo e gs em debate


IPT discute em Santos medição de hidrocarbonetos e desafios na exploração do pré-sal


As tecnologias de medição dos volumes de óleo e gás natural e os desafios geoambientais para a exploração de petróleo e gás na Bacia de Santos são os temas das duas palestras a serem ministradas por pesquisadores do IPT na Santos Offshore Oil & Gas Conference. O diretor do Centro de Metrologia de Fluidos, Kazuto Kawakita, fará no dia 21 de outubro às 17h uma apresentação com o tema “Tecnologias e Rastreabilidade na Medição de Óleo e Gás Natural no Brasil”, que mostrará como a exatidão nas medições de volumes dos hidrocarbonetos é fundamental para a contabilização das receitas, custos e lucros das empresas que compõem o segmento.

“Para a garantia metrológica em todas as etapas do processo de produção, transporte, refino e distribuição do petróleo, gás natural e derivados, é vital o uso de sistemas confiáveis que assegurem a exatidão e a rastreabilidade das medições”, explica Kawakita. Em cada uma destas etapas, continua ele, as características do fluido devem cumprir com as especificações e a medição deve atender aos requisitos legais e normativos em função dos altos valores financeiros e, no caso do Governo, da tributação e cobrança de royalties.

Pesquisador desenvolve procedimento para medição de petróleo e gás
 


“Vamos abordar na palestra o trabalho do IPT como provedor de serviços de inspeção e calibração de sistemas de medição, colaborando para disseminar o conceito da rastreabilidade, ou seja, a busca da “cadeia genealógica” de uma medição”, afirma o diretor.

Desafios geoambientais

No dia 23 de outubro às 15h, o pesquisador do Laboratório de Recursos Hídricos e Avaliação Geoambiental Omar Bitar irá realizar a palestra “Petróleo, Gás Natural e Infraestrutura: Novos Desafios Geoambientais ao Litoral do Estado de SP”. A movimentação em torno da exploração de petróleo e gás na Bacia de Santos, que já se mostrava promissora na exploração das camadas pós-sal, ficou mais atrativa com a descoberta do pré-sal. As instalações e as obras demandadas para explorar estes recursos, afirma o pesquisador, trarão reflexos não somente para a região, mas para o conjunto integral da bacia geológica que compreende também a plataforma continental nos estados do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina.

“Todos os investimentos em terminais, usinas e gasodutos, bem como o apoio logístico associado e as instalações de fornecedores em terra, desenham um cenário provável de mais obras e de maior infraestrutura em um meio físico que apresenta uma geodinâmica externa peculiar, muito sensível em função da presença da Serra do Mar”, explica Bitar. “Trata-se de uma geodinâmica bastante ativa e com influência também de processos costeiros. Vamos ilustrar alguns dos processos geodinâmicos que ocorrem no litoral, destacando os aluviais, erosivos, deposicionais e os escorregamentos, e esta interação com a dinâmica dos processos costeiros – ou seja, a confluência de aspectos que necessita de uma análise integrada antes da instalação de qualquer empreendimento”.

As conferências serão realizadas em paralelo à feira Santos Offshore Oil & Gas Expo, no período de 21 a 23 de outubro de 2009, no Mendes Convention Center na cidade de Santos. O objetivo do evento é reunir profissionais, executivos, acadêmicos e especialistas do setor para o conhecimento de novas tecnologias e estratégias de gestão, trazendo as experiências mais recentes na área de petróleo e gás.