Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  22.05.13

Incubadoras mais fortes


Evento no IPT incluiu palestras e apresentação de mapeamento das funções de incubadoras no estado


Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (SDECT), Luiz Carlos Quadrelli, participou hoje, 22 de maio, da abertura do I Seminário da Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica (RPITec). O encontro, que aconteceu no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), reuniu representantes das incubadoras estaduais pré-credenciadas no RPITec, e contou com palestras, workshop e apresentações de um mapeamento sobre essas iniciativas em todo o Estado. A cerimônia de inicio das atividades contou também com a presença da coordenadora de Ciência e Tecnologia da SDECT, Desirée Zouain, e do presidente do IPT, Fernando Landgraf.

Désirée Moraes Zouain, coordenadora de ciência e tecnologia da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. Crédito foto: SDECT
 
De acordo com o secretário Quadrelli, medidas como essa atuam diretamente em prol da população e contribuem para o desenvolvimento científico, tecnológico e sustentável do nosso Estado. “Além da RPITec também contamos com o Sistema Paulista de Parques Tecnológicos, que possui 27 iniciativas, seis com credenciamento definitivo", completa.

A RPITec tem o objetivo de fomentar a implantação e o fortalecimento das Incubadoras de Base Tecnológica. A ação promove nas empresas associadas o empreendedorismo, a integração, o desenvolvimento de metodologias de monitoramento, o apoio à aplicação de capital e a captação de recursos.

O evento foi dividido em duas etapas. Na primeira ocorreram palestras especialistas das instituições Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Serviço Brasileiro de Apoio ao Micro e Pequeno Empreendedor(Seabrae-SP) e outras, além dos representantes das sete Incubadoras pré-credenciadas na RPITec. São elas: Incubadora Tecnológica de Presidente Prudente(Intepp), Incubadora Tecnológica de Sorocaba(Intes), Incubadora Tecnológica de São José dos Campos(Cecompi), Incubadora de Botucatu(Prospecta), Incubadora de Ribeirão Preto(Supera), Incubadora Guarulhos(Agende) e Incubadora de São Paulo(Cietec).

Na segunda parte foi apresentado um mapeamento, desenvolvido pela Faculdade de Economia e Administração da USP(FEA) e pela Fundação de apoio a Universidade de São Paulo(FUSP), sobre todas as iniciativas presentes no estado de São Paulo.

MAPEAMENTO FEA/FUSP - É um estudo realizado pela FEA/FUSP com o objetivo de identificar e mapear as incubadoras de base tecnológica presentes no Estado de São Paulo. Entre os dados avaliados estão o número de empresas incubadas, graduadas, o segmento de atuação, o faturamento, o índice de sobrevivência, o número de empregos criados e o valor dos impostos gerados.

De acordo com o mapeamento, liderado pelo professor Dr. Moacir de Miranda Oliveira Junior, são mais de 30 incubadoras de base tecnológica paulistas. O resultado final apresentará as principais características de todas elas, como o financiamento de suas operações, o grau de maturidade e sua capacidade de produzir inovação.

RPITec - Para fazer parte da RPITec, a entidade gestora da incubadora de EBTs deve enviar um requerimento à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, solicitando sua inclusão na rede. No pedido, entre outros pontos, deve ser demonstrada que a entidade gestora, sem fins lucrativos, atende aos requisitos do decreto, com modelo de gestão apropriado e objetivos compatíveis com a RPITec. Após a aprovação dos documentos, o credenciamento é realizado por meio de uma resolução válida por dois anos.

Para obter o credenciamento provisório, o interessado deve enviar um ofício com a justificativa e a caracterização do empreendimento, oferecer infraestrutura adequada e instalações de uso compartilhado, facilitando o acesso a laboratórios especializados, além de apoiar as incubadas nas áreas de gestão tecnológica, empresarial e mercadológica.