Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  13.08.13

Apoio tecnolgico no interior


São Luiz do Paraitinga, Maracaí e Teodoro Sampaio serão os três municípios do estado de São Paulo atendidos pelo IPT


Fonte: Secretaria de Desenvolvimento, Econômico, Ciência e Tecnologia

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado, Rodrigo Garcia, assinou nesta segunda-feira, 12 de agosto, três novos convênios do Programa de Apoio Tecnológico aos Municípios (Patem), que utiliza a capacitação técnica do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) para obtenção de laudos em municípios de pequeno e médio porte sem recursos e capacitação funcional para resolução de situações emergenciais.

Garcia e o prefeito de São Luiz do Paraitinga, Alex Torres, assinaram um convênio que prevê a reavaliação em área de risco do município. O estudo reavaliará a área de acesso João Roman quanto ao risco geológico e geotécnico em função das obras realizadas em 2010, 2011 e 2012, após as inundações que danificaram grande parte do centro histórico do município.
Equipe do Laboratório de Riscos Ambientais do IPT na área de acesso João Roman, em São Luiz do Paraitinga, em um dos diversos atendimentos realizados na cidade entre 2010 e 2012
 
Orçado em R$ 23 mil (R$ 22,3 mil – recursos da Pasta e R$ 690 – contrapartida da prefeitura), o projeto terá duração de um mês e será dividido em três atividades, entre elas a avaliação da documentação técnica, a reavaliação da área de risco e o parecer técnico.

A ação no município de Maracaí prevê a análise e medidas para minimização de impactos dos processos de inundação ou enchente na área urbana e processos erosivos lineares na Bacia Hidrográfica do Ribeirão do Cervo.

O trabalho contará com seis etapas e abrangerá o levantamento bibliográfico da área e do histórico dos processos de inundação/enchente e erosão; a delimitação da bacia; a elaboração dos mapas de suscetibilidade; a hierarquização das sub-bacias; a proposição de diretrizes para a minimização dos efeitos das inundações e para prevenção e controle dos processos de erosão linear e a elaboração do relatório final. O valor total investido será de R$ 189,7 mil, sendo R$ 168,3 mil com recursos da Pasta e R$ 21,4 mil de contrapartida da prefeitura. O prazo de execução é de oito meses.

De acordo com o prefeito de Macaraí, Eduardo Correa Sotana, esse levantamento é imprescindível para o município, que teve uma grande inundação em 2008. “Maracaí teve um crescimento desordenado, hoje são inúmeras residências na beira do rio. Com essa avaliação podemos adotar medidas para a solução das enchentes e erosão, o que trará mais tranquilidade aos moradores das regiões castigadas pelas cheias”, fala.

RESERVAS DE ARGILA – O levantamento em Teodoro Sampaio vai avaliar o potencial geológico da cidade, detectando a ocorrência de reservas de argila para abastecimento da indústria cerâmica. O estudo será realizado em nove meses e dividido em seis etapas, entre elas: organização do projeto; seleção de alvos e preparativos; trabalhos de campo, caracterização das argilas, análise e integração dos resultados; e elaboração do relatório final. O investimento total será de R$ 144,3 mil, sendo R$ 131,6 mil financiados pelo Estado e R$ 12,7 mil pela prefeitura.

Para o prefeito de Teodoro Sampaio, Ailton Cesar Herling, o estudo resgatará o potencial dos empreendedores na área de cerâmica. “Com a descoberta da matéria prima, os empresários poderão investir em novos produtos e aumentar a contratação de mão de obra especializada, o que irá gerar emprego e renda para a região”, completa ele.