Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  25.11.13

Riscos em tintas de tatuagens


Estudo feito pelo IPT comprova que substâncias químicas presentes nas tintas podem ser nocivas à saúde


Não basta escolher o desenho mais adequado da tatuagem. Também é preciso escolher muito bem o profissional responsável pela arte desejada e que conheça os materiais que serão utilizados, principalmente a tinta. Em pesquisa realizada pelo Centro de Metrologia em Química do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), por solicitação da promotoria do Ministério Público Estadual, constatou-se que amostras de tinta continham benzeno e metais pesados.
Amostras de tinta continham benzeno em valor acima do teor de exposição máximo suportável
 
Além disso, o produto não era registrado junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Na análise dos compostos orgânicos, foram identificados os voláteis e semivoláteis nos materiais, utilizando-se a cromatografia em fase gasosa acoplada à espectrometria de massas (CGEM). Neste ensaio foi possível determinar a presença de benzeno nos teores de 0,9 e 2,0 mg/kg, ou parte por milhão (ppm).

Tintas para tatuagem são consideradas produtos médicos porque estão em contato direto com a pele. Segundo a Fundacentro, do Ministério do Trabalho e Emprego, o benzeno é uma substância cancerígena muito perigosa para a saúde, com um valor máximo de exposição suportável de 1 ppm.

Para a identificação dos elementos inorgânicos foram utilizadas as técnicas de espectometria de fluorescência de raios-X e difratometria de raios-X. Para quantificação, foi utilizada a técnica de espectrometria de emissão atômica de plasma, conhecida como ICP.

Cromatografia em fase gasosa acoplada à espectrometria de massas foi empregada para análise dos compostos orgânicos
 
Por meio destas análises constatou-se que as tintas analisadas continham ferro, cobre, cromo, nióbio e zinco, sendo que em uma das amostras o teor de cobre chegou a 4.000 mg/kg (ppm) de cobre.

“Com a estrutura do centro, a diversidade de equipamentos de última geração e profissionais capacitados, é possível determinar a caracterização química de qualquer material, como ocorreu com a tinta, submetida a vários processos avaliando substâncias orgânicas e inorgânicas”, explica o diretor do Centro de Metrologia em Química, Miguel Papai Jr..