Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  31.01.14

Eficincia de bombas


IPT aumenta participação no Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica com ensaios de bombas


Para atender ao aumento de demanda por ensaios de desempenho em bombas centrífugas, o Laboratório de Fluidodinâmica e Eficiência Energética do IPT recebeu em outubro de 2013 uma autorização especial do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) para executar testes de desempenho em modelos nacionais e importados, nas diversas faixas de vazão e pressão (altura manométrica) disponíveis no mercado. Os ensaios são compulsórios para a avaliação de conformidade dentro do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica, o Procel, que promove o uso eficiente de energia e o combate ao desperdício desde 1985 e atualmente está sob a coordenação do Ministério de Minas e Energia.

A discussão sobre eficiência energética voltou à tona neste mês de janeiro após a divulgação pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) de que o consumo de energia no Brasil bateu três recordes seguidos nos dias 21 e 22 de janeiro. Os boletins da ONS informaram que, às 15h21 do dia 21 de janeiro, o consumo de energia no país atingiu 81.591 MW (megawatts) e superou o recorde anterior, registrado em 10 de janeiro, de 79.962; no dia 22, às 15h30, a chamada demanda instantânea por energia no Brasil atingiu 82.306 MW e, no dia 23, às 15h24, 83.307 MW.

A etiquetagem compulsória de bombas centrífugas, cuja ampla utilização inclui desde máquinas de lavar a piscinas domésticas, entrou em vigor efetivamente em janeiro de 2012;
Infraestrutura do laboratório do IPT para os ensaios permite a avaliação de bombas e motobombas em parâmetros como vazão, carga e potência no eixo
 
a ampla oferta de modelos encontrada no mercado levou o Inmetro a incluir no escopo da portaria somente as bombas e as motobombas monofásicas ou trifásicas com motor de até 25 cv e, a partir de julho de 2014, somente os modelos em conformidade com os requisitos aprovados poderão ser comercializados no Brasil.

A infraestrutura do laboratório do IPT para os ensaios de desempenho energético inclui recursos para avaliação de todas as configurações em parâmetros como vazão, carga, potência no eixo, ponto de melhor eficiência (BEP, de best efficiency point) e velocidade específica. Os resultados dos ensaios de desempenho no laboratório são descritos em curvas que mostram a vazão versus a altura manométrica total; a vazão versus o rendimento, e a vazão versus a potência requerida no eixo de acionamento, para diferentes diâmetros de rotor operando na mesma rotação ou para diferentes rotações de um mesmo diâmetro de rotor.

A avaliação dos dados coletados é automatizada a fim de tornar os processos de cálculo de engenharia na emissão dos relatórios mais ágeis. Os pesquisadores customizaram uma versão de um software de simulação numérica para, após a análise dos dados, integrar os textos à matemática e a uma série de gráficos em um único ambiente. “O relatório é disponibilizado no máximo em duas horas após a inclusão dos dados no programa – sem a ferramenta, a emissão iria demorar cerca de oito horas”, afirma Márcio Nunes, pesquisador do Laboratório de Fluidodinâmica e Eficiência Energética.

O laboratório solicitou este ano a acreditação em ensaios de bombas junto ao Inmetro (atualmente, o único reconhecido no Brasil está localizado na Universidade Federal de Itajubá, a Unifei) e a expectativa é de a auditoria acontecer ainda em 2014 para somar-se àquelas já concedidas ao IPT no Procel para o Laboratório de Instalações Prediais e Saneamento, em reservatórios térmicos e coletores solares planos para banho/piscina, e o Laboratório de Equipamentos Elétricos e Ópticos, em televisores (modo stand-by).