Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  24.03.15

Madeira na construo


A convite do WWF e do Sinduscon, pesquisadores do IPT divulgaram na Feicon 2015 o programa Madeira é Legal


No período de 10 a 14 de março, realizou-se em São Paulo a Feicon 2015 – Feira Internacional da Construção, considerada a mais importante do setor no País. Pesquisadores do Centro de Tecnologia de Recursos Florestais do IPT participaram do evento em estande da WWF e Sinduscon, ajudando na divulgação do programa Madeira é Legal, conforme informa a diretora da unidade técnica Lígia di Romagnano: “Nossa participação teve por base o programa, do qual somos signatários com mais 22 integrantes, em ações em favor do uso de madeira de origem legal. Havia poucos estandes sobre madeira, alguns de pisos e portas, mas houve grande interesse nas amostras e publicações disponibilizadas ao público.”

Segundo Lígia, o programa foi criado em março de 2009, com a assinatura de um protocolo de cooperação por 23 signatários. É o resultado de uma iniciativa de empresas e entidades do setor madeireiro e da construção civil, da sociedade civil e dos governos estaduais e municipais de São Paulo: “Uma das premissas do programa é que, por meio do incentivo ao setor da construção civil para que consuma somente madeira de origem não predatória, ele passará a atuar com seu poder de compra, como um dos principais agentes indutores da preservação das florestas, essenciais para a vida pelos serviços ambientais que prestam. O objetivo é viabilizar, de maneira transparente, a adoção de um conjunto de ações que promovam o uso da madeira legal.”

As ações são a promoção do envolvimento e capacitação de associações de classe, produtores e distribuidores de madeira; o desenvolvimento de mecanismos de controle, como a exigência da apresentação do Documento de Origem Florestal (DOF) e o aprimoramento desta ferramenta; e o incentivo ao monitoramento da madeira e ao uso de madeira certificada nos departamentos de compras dos setores público e privado do Estado de São Paulo.
Pesquisadores do IPT ajudaram a divulgar na Feicon 2015 o programa Madeira é Legal
 


No âmbito do programa, informa Lígia, o IPT realiza cursos de identificação botânica de madeiras, tendo formado 27 profissionais ligados ao setor da construção civil. “O Instituto possui a maior coleção de madeiras do Brasil, contribuindo para orientar os usuários, tanto do ponto de vista legal, pela sua correta identificação, quanto pelo técnico, por meio do conhecimento de suas propriedades e aplicações. Além disso, foram desenvolvidos estudos para o uso de espécies menos conhecidas de madeiras para a construção civil, oriundas de florestas certificadas, o que resultou na publicação do Catálogo de Madeiras Brasileiras para a Construção Civil, com informações tecnológicas sobre oitenta espécies de madeiras. Há, também, a publicação Madeira: Uso Sustentável na Construção Civil.”


Lígia comenta que não há informações consolidadas sobre os impactos do programa no mercado, mas há metas estabelecidas. Buscam-se o maior entendimento e engajamento dos diversos segmentos envolvidos na cadeia da madeira para o cumprimento da legislação ambiental na produção e compra do produto no estado e no município de São Paulo; a redução significativa do uso de madeira ilegal nas obras públicas e privadas; a melhoria no sistema de controle da ilegalidade e fiscalização da madeira no estado; a capacitação dos envolvidos, e a difusão de informações para o consumidor final e a sociedade.