Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  23.04.15

Processos de eroso


Equipe do IPT realiza diagnóstico nas áreas urbana e rural do município de Fernandópolis


O município de Fernandópolis, situado no noroeste do estado de São Paulo, tem uma predominância de rochas sedimentares pertencentes ao Grupo Bauru, compostas principalmente por arenitos altamente suscetíveis a processos erosivos. Devido a essas características, a região sofre grandes problemas com erosões lineares na área urbana, em consequência do aumento da impermeabilização do solo, e na área rural, em função do uso e ocupação do solo pelas pastagens.

Para auxiliar na solução dos problemas ambientais na cidade, a prefeitura local procurou a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo e contratou os serviços do IPT por meio do Programa de Apoio Tecnológico aos Municípios (Patem).


Região sofre grandes problemas com erosões lineares na área urbana, em consequência do aumento da impermeabilização do solo, e na área rural, em função do uso e ocupação do solo pelas pastagens
 
Um grupo de 15 pesquisadores, técnicos e estagiários realizou o trabalho de campo na cidade: “Visitamos mais de vinte pontos de erosão na área urbana, 15 deles com diferentes níveis de criticidade. Para a classificação, levamos em conta a distância do processo erosivo até as edificações e obras públicas; riscos às pessoas; tipo de solo e o impacto dos sedimentos nos recursos hídricos, entre outros”, afirma Gerson Salviano Almeida Filho, pesquisador do Centro de Tecnologias Geoambientais do IPT.

O pesquisador acrescenta que, além dos 15 pontos encontrados na área urbana, outros 110 foram identificados na área rural por fotografias aéreas: “Foram analisadas no município as erosões do tipo ravinas, aqueles ‘buracos’ desencadeados pela concentração do escoamento das águas pluviais superficiais, e as erosões do tipo boçorocas, que são desenvolvidas pelo escoamento superficial e atingem o lençol freático”, explica ele.

Os profissionais do IPT lançaram mão nesse projeto de uma novidade: eles avaliaram os processos erosivos urbanos levando em conta as características geológicas e geotécnicas de cada um para indicar as obras a serem feitas com maior urgência. Além das análises, foi entregue à prefeitura uma carta de suscetibilidade à erosão e uma carta de áreas potenciais à produção de sedimentos no município. “Fernandópolis tem hoje uma lista indicando as áreas mais problemáticas, e ela servirá de base para as ações de planejamento e uso e ocupação do solo”, acrescenta ele.