Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  16.12.09

Uso eficiente do gs natural


Equipe do IPT elabora manual sobre uso racional do gás natural em equipamentos de combustão


A equipe do Laboratório de Energia Térmica, Motores, Combustíveis e Emissões (LETMCE) desenvolveu para a Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) um manual sobre o uso racional do gás natural (GN) em indústrias – entendendo-se como “racional” a queima em condições otimizadas de aproveitamento energético e de emissão de poluentes atmosféricos. A elaboração da publicação faz parte do “Programa Anual de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico e de Conservação e Racionalização do Uso do Gás em São Paulo” da distribuidora.

Esse programa está incluído no contrato de concessão de gás natural estabelecido entre a Comgás e a Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo), para que as concessionárias de gás natural incentivem a utilização eficiente do gás natural e a diversificação do seu uso. Criado pela Comgás em 2004, o programa envolve uma verba anual de 0,25% da margem total da distribuidora.

As duzentas páginas do manual estão divididas em oito capítulos. São abordados temas como a teoria da combustão de gás e a formação de poluentes atmosféricos, tipos e características dos equipamentos de combustão, metodologias para cálculo do rendimento térmico, substituição do óleo combustível por gás natural e instalação/operação/segurança de sistemas de combustão de gás.
Manual propõe medidas para reduzir emissão de poluentes atmosféricos
 

Além da elaboração do manual, o projeto incluiu o treinamento do corpo técnico da Comgás para uso do manual como material de apoio no atendimento aos clientes, e também a sua apresentação às indústrias na área de concessão da distribuidora, como nos recentes seminários realizados no mês de novembro em Campinas e São Paulo.

“Com a realização do projeto, a expectativa é contribuir para o conhecimento sobre o uso eficiente do gás natural e a formação de mão-de-obra preparada para a adoção de medidas de conservação de energia e de redução da poluição ambiental”, afirma Renato Vergnhanini, pesquisador do LETMCE responsável pela coordenação do projeto.