Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  13.10.15

Clima, cincia e comunicao


Profissionais do IPT participam de evento realizado pela Cásper Líbero sobre mudança climática, a academia e a mídia


Nos dias 8 e 9 de outubro, a Faculdade Cásper Líbero realizou o evento “Mudanças climáticas e redução de riscos de desastres no Brasil: o papel e os desafios da comunicação”, contando com a participação de autoridades, especialistas e profissionais. Para a coordenação do evento, "o encontro foi uma oportunidade para profissionais de comunicação como jornalistas, assessores de imprensa e comunicação, relações públicas, publicitários, documentaristas, especialistas em risco, agentes e profissionais de defesa e proteção civil, formuladores de políticas públicas em redução de risco de desastres (RRD) e mudanças climáticas, representantes do setor privado, pesquisadores e acadêmicos, para que tivessem a oportunidade de trocar informações e boas práticas na área da comunicação de riscos.”
Entre 1992 e 2012 diversos tipos de desastres impactaram cerca de 4,5 bilhões de pessoas em todo o mundo
 


Segundo o Escritório das Nações Unidas para a Redução de Riscos de Desastres, entre 1992 e 2012 desastres como enchentes, inundações, secas, terremotos e tempestades afetaram cerca de 4,5 bilhões de pessoas em todo o mundo, provocando 1,3 milhão de mortes e prejuízos de aproximadamente dois trilhões de dólares. Esses desastres, na sua maioria associados às mudanças climáticas, estão se tornando cada vez mais intensos e frequentes. "Por isso, falar da RRD é muito mais do que um conceito acadêmico ou uma terminologia técnica, é falar sobre os numerosos esforços para preparar as sociedades no enfrentamento desses riscos", afirmaram os organizadores.

Na manhã do dia 9 o pesquisador Agostinho Tadashi Ogura, do Centro de Tecnologias Geoambientais, participou da mesa-redonda sobre 'Redução de Riscos de Desastres: o papel da ciência e da academia'. Na parte da tarde, o jornalista João Garcia, do Departamento de Imprensa do Instituto, teve participação na mesa-redonda “Da cobertura dos riscos à cobertura dos desastres: da pauta visível à invisível”, ao lado de colegas de outras instituições.