Solues IPT

Pgina inicial do IPT   >   Centros Tecnológicos   >   Solução IPT

Nanotecnologia associada corroso e proteo


 
Nanopartículas de sílica funcionalizadas com moléculas hidrofílicas, produzidas em laboratório
 

O Laboratório de Corrosão e Proteção do IPT, ciente que a nanotecnologia representa um potencial muito grande para a otimização dos processos de combate à corrosão, iniciou gestões em 2009 para capacitar seu corpo técnico em nanotecnologia associada à corrosão e proteção.
Dois pesquisadores fizeram estágio no Institut Fraunhofer-Gesellschaf da Alemanha em funcionalização de nanopartículas a serem incorporadas em revestimentos orgânicos ou outros materiais cimentícios, objetivando conferir-lhes propriedades específicas tais como hidrofobicidade, hidrofilicidade, condutividade, capacidade autocicatrizante e inibidora de corrosão.
Nanotubos de carbono comerciais que podem ser incorporados em resinas para dar propriedades condutoras
 

Dois projetos de pesquisa e desenvolvimento estão em andamento no laboratório. O primeiro intitulado “Revestimentos nanoestruturados para aplicação em ambiente marinho” objetiva desenvolver uma nova geração de revestimentos inteligentes bifuncionais que combinam as propriedades anticorrosiva e autocicatrizante com a propriedade antiincrustante para aplicação offshore de setores como exploração de petróleo e gás e produção de energia eólica. Este projeto está sendo financiado pela REA – Research Executive Agency – European Comission. É um projeto de cooperação entre as seguintes instituições: Universidade de Aviero (Portugal); Max Planck Gesellschaft Zur Foerderung Der Wissenschaften E.V (Alemanhã); Institute of Crystallography Russian Academy of Sciences - ICRAS (Rússia) e o Laboratório de Corrosão e Proteção – CINTEQ do IPT.

O segundo projeto, intitulado “Aplicação da nanaotecnologia para estudos de aterramento” tem por objetivo a incorporação de nanopartículas em materiais poliméricos e cimentícios para proporcionar-lhes propriedades condutoras.