Segmentos de mercado

Pgina inicial do IPT   >   Publicaes   >  Artigos Tcnicos

compartilhe

Diferenas nos testes de desempenho de mquinas de medir (MMC) e seus impactos na deciso sobre a capacidade da medio para manufatura


Maria Clia de Oliveira Papa; Carlos Eduardo Rodrigues Ribeiro; Douglas Luiz Passuelo; Johnathan Diaz Koester; Alvaro Jos Abackerli


Resumo:
A medição por coordenadas é uma tecnologia amplamente usada em diversos segmentos industriais, seja pela sua flexibilidade na medição de peças com geometrias e dimensões variadas, pela sua alta precisão, pela possibilidade do uso de softwares e recursos computacionais para automatização de tarefas, etc. Porém, como todo sistema de medição, ela sofre influências de diversos fatores que geram erros e incertezas nos resultados medidos, tais como o operador, a peça, a estratégia de medição e o ambiente. Existem diversas formas de quantificar e avaliar estes erros na medição por coordenadas, cada qual provendo um tipo de informação sobre o desempenho que enfatiza prioritariamente algum aspecto da máquina. Dadas as diferenças no conteúdo da informação trazida por diferentes testes de desempenho, este trabalho compara as informações contidas nos resultados obtidos segundo a ANSI ASME B89.4.1b (2001) com aqueles obtidos via mapeamento do volume com um interferômetro laser (Orrego, 1999). O resultado desta comparação fornece subsídios para entender as fontes de variabilidade da MMC e suas implicações no desempenho da máquina em tarefas específicas de medição, especialmente na estimativa dos erros e das incertezas que são necessárias no contexto da manufatura.


Referência:
PAPA, Maria Celia de Oliveira; RIBEIRO, Carlos Eduardo Rodrigues; PASSUELO, Douglas Luiz; KOESTER, Johnathan Diaz; ABACKERLI, Alvaro José. Diferenças nos testes de desempenho de máquinas de medir (MMC) e seus impactos na decisão sobre a capacidade da medição para a manufatura. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA DE FABRICAÇÃO, 7., 2013, Penedo. Anais... São Paulo: ABCM, 2013. 1 cd-rom. 10 p.