Segmentos de mercado

Pgina inicial do IPT   >   Publicaes   >  Artigos Tcnicos

compartilhe

Dormentes de eucalipto: a experincia do IPT em controle de qualidade


Gisleine Aparecida da Silva; Maria Jos de Andrade Casimiro Miranda; Sergio Brazolin; Takashi Yoji


Resumo:

A madeira é um material renovável com propriedades físicas e mecânicas interessantes, sendo que seu uso em dormentes de ferrovias demonstra sua eficiência. Entretanto, por ser um material orgânico é susceptível ao ataque de organismos xilófagos (fungos apodrecedores e insetos). A impregnação da madeira com produtos preservativos tem como objetivo garantir uma maior durabilidade, aumentando a sua expectativa de vida útil.
Como em qualquer setor, o controle de qualidade na aquisição de dormentes de madeira é importante, pois exigir de um produto qualidade além da necessária é encarecê-lo, exigir menos acarreta prejuízos e danos ao fabricante e ao consumidor. Os parâmetros de qualidade que definem o tratamento preservativo são: a penetração (profundidade) do produto preservativo na madeira e a retenção (concentração do princípio ativo por volume de madeira tratável – kg/m3). No período compreendido entre 2005 e 2009, o IPT realizou o controle de qualidade de cerca de 1 milhão de dormentes de eucalipto adquiridos para manutenção de vias permanentes. Estes dormentes foram inspecionados, visando o controle de qualidade do recebimento, ou seja, a verificação da conformidade dos defeitos e dimensões, a identificação botânica e o controle de tratamento preservativo. Devido à dificuldade encontrada na identificação do eucalipto por conta da anatomia do lenho, o IPT desenvolveu um método e um equipamento, o durômetro, para o controle de qualidade dos dormentes “in natura”. Sete empresas de vários estados foram responsáveis pelo fornecimento e tratamento preservativo desses dormentes, sendo 40,2% constituídos de dormentes de puro cerne. Os defeitos mais encontrados foram: desbitolamento, rachaduras, empenamento e esmoados; estas peças foram retiradas do lote que seria encaminhado para o tratamento preservativo. Nos dormentes com porção de alburno inspecionados pelo IPT, 470.000 (47%) peças avaliadas foram reprovadas na inspeção, evidenciando a importância do controle de qualidade dos dormentes de madeira, de modo a garantir o melhor desempenho na via permanente e assim otimizar os processos de compra com a devida qualificação de fornecedores.


Referência:
SILVA, Gisleine Aparecida da; MIRANDA, Maria José de Andrade Casimiro; BRAZOLIN, Sergio;YOJI,Takashi. Dormentes de eucalipto : a experiência do IPT em controle de qualidade. In: ENCONTRO ANTF DE FERROVIAS, Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários, 5., 2015, Vitória. Anais... 5 p.