Segmentos de mercado

Pgina inicial do IPT   >   Publicaes   >  Artigos Tcnicos

compartilhe

Ensaios de corroso em meios de etanol: estudo individual dos possveis contaminantes que constam da norma ASTM D 4806


Clia A. L. dos Santos; Zehbour Panossian; Jos Verssimo S. dos Santos; Gutemberg de Souza Pimenta; Emerson A. Barbosa


Resumo

Neste trabalho, foram realizados ensaios de imersão (período de 21 dias) e de espectroscopia de impedância eletroquímica (EIE) em meio de etanol anidro P. A. sem e com os contaminantes que constam da norma ASTM D 4806 (ASTM, 2006c), em seus limites máximos, com o objetivo de verificar a agressividade dos possíveis contaminantes estudados. Os ensaios de imersão e de EIE foram realizados em meio aerado (com borbulhamento de ar sintético superseco) e desaerado (com borbulhamento de nitrogênio ultrapuro). Os meios estudados foram: etanol anidro P. A. (com até 0,2 %(v/v) de água) e etanol P. A. (com até 1,0 %(v/v) de água). Além destes meios, foram estudados, individualmente, os seguintes contaminantes: ácido acético; cloreto de sódio; gasolina (desnaturante) e metanol todos dissolvidos em etanol P. A. (com até 1,0 %(v/v) de água). Para que os ensaios de imersão pudessem ser devidamente controlados, foram desenvolvidos frascos de imersão especiais que permitiram a manutenção dos gases injetados e, também, a não absorção de água da atmosfera pelo etanol. Nos ensaios de imersão em meio aerado, para quaisquer das condições estudadas, não se observou corrosão. Já para o meio desaerado, foram observadas manchas de corrosão na região de fixação dos corpos de prova (região de possível formação de fresta) para os meios contendo cloreto de sódio e ácido acético. Os ensaios de EIE mostraram que o cloreto de sódio foi o contaminante com maior potencial corrosivo, seja em meio aerado ou desaerado. O presente trabalho permitiu concluir que os meios desaerados contendo cloreto de sódio e ácido acético mostraram-se suceptíveis ao surgimento de corrosão em frestas e os ensaios de EIE apontaram o cloreto de sódio como o contaminante mais agressivo, seja em meio aerado ou desaerado.


Referência
SANTOS, C.A.L.; PANOSSIAN, Z.; SANTOS,J.V.S; BARBOSA, E.A; PIMENTA,G.S. Ensaios de corrosão em meios de etanol: estudo individual dos possíveis contaminantes que constam da norma ASTM D 4806 In: CONFERÊNCIA SOBRE TECNOLOGIA DE EQUIPAMENTOS, COTEQ, 11., 2011, Porto de Galinhas. Anais...

 
Mais sobre este centro
 
Contatos
  • Central de Relacionamento com o Cliente
  • ipt@ipt.br
    Tel.: (11) 3767-4000