Pgina inicial do IPT   >   Imprensa   >  IPT na mídia



IPT na mdia



compartilhe


  23.09.19

reas de risco


IPT inicia trabalho de campo nas cidades de Praia Grande e Rio Claro; veículos locais da imprensa acompanharam as visitas


Equipes da Seção de Investigações, Riscos e Desastres Naturais do Instituto de Pesquisas Tecnológicas iniciaram no dia 11 de setembro
Diario do Rio Claro_20 de setembro
 
os trabalhos de campo para o mapeamento de áreas de alto e muito alto risco a deslizamentos e inundações em 15 municípios do estado, conforme o contrato assinado no final do mês de agosto entre o IPT e a Coordenaria Estadual de Defesa Civil do Estado de São Paulo.

As duas primeiras cidades visitadas foram Praia Grande, localizada na Baixada Santista, e Rio Claro, que pertence à Região Administrativa de Campinas. Os municípios que serão mapeados foram indicados pela Defesa Civil como prioritários por apresentarem registro de eventos de ordem meteorológica, hidrológica ou geológica, e também por não terem informações atualizadas sobre riscos de deslizamentos e/ou inundações.

Os trabalhos de campo foram noticiados por veículos da imprensa local. No município de Praia Grande, uma equipe da TV Tribuna acompanhou os pesquisadores do IPT para a produção de duas reportagens que foram exibidas no dia 11 de setembro nos telejornais Jornal da Tribuna, primeira e segunda edição.

“Em relação aos deslizamentos, verificamos a proximidade das casas às encostas e
Jornal Cidade_20 de setembro
 
se há algum sinal de movimentação das encostas, por exemplo; na área de inundações, observamos até onde as últimas inundações chegaram para a elaboração de um relatório de mapeamento atualizado”, afirmou o pesquisador Eduardo Soares de Macedo.

Outra equipe do IPT esteve nos dias 19 e 20 de setembro na cidade de Rio Claro e foram acompanhados pelos jornais Diário do Rio Claro e Jornal Cidade, com chamadas nas capas das edições impressas, além da TV Claret.

A pesquisadora Alessandra Cristina Corsi explicou que, a partir do levantamento, ações de melhorias e prevenção serão indicadas no relatório final: “São vários tipos de medidas, desde estruturais e não estruturais, que envolvem monitoramento constante da área, que já é um atributo que a Defesa Civil faz constantemente, limpeza em locais com muito lixo e entulho, melhorias do sistema de drenagem, que já são estruturais, mas são mais simples, como limpeza de canaleta e desobstruir um dreno”, afirmou ela ao Diário do Rio Claro.

Confira abaixo algumas das reportagens:

Pesquisadores fazem mapeamento de áreas de risco em Rio Claro_Diario do Rio Claro_20 de setembro