Pgina inicial do IPT   >   Imprensa   >  IPT na mídia



IPT na mdia



compartilhe


  20.09.21

Origem das madeiras


Projeto de criação de um banco de amostras de referência de madeiras é tema de reportagem na revista Referência Florestas


"O projeto internacional World Forest ID tem como objetivo a criação de um banco de amostras de referência de madeiras, que irá servir para uma análise comparativa e determinação de origem. O Brasil, devido a sua grande variedade de árvores nativas e plantadas que estão em circulação no mercado internacional, tem participação importante nesse catálogo. Intitulado ' Amostras de Referência de Madeiras do Brasil', o projeto é de grande importância para a valorização da imagem da madeira nacional."
 
Este é o início da reportagem 'Origem controlada da madeira' publicada na edição de agosto da revista Referência Florestal, que detalha o projeto com entrevistas da pesquisadora Lígia Ferrari, do Laboratório de Tecnologia e Desempenho de Sistemas Construtivos do IPT e de Daniela Vilela, diretora executiva do FSC, dois dos parceiros do projeto.
 
Para Ferrari, uma coleção de referência biológica tem por objetivo servir como testemunho organizado sobre um grupo de espécies, o que garante a origem da madeira em todo o seu processo da manufatura. “Características como origem, cor, densidade, resistência mecânica e biológica e outras informações tecnológicas estão catalogadas para um grande número de amostras de interesse comercial, sendo uma base para consulta de estudantes e profissionais da área de madeiras”, explica ela.

Foram catalogadas seis espécies na primeira etapa do projeto: a garapeira, o cedro, a quarubarana, o ipê roxo, o ipê amarelo e a itaúba.
 
A valorização e a certificação da madeira nacional para outros países é importante para a FSC, explica Vilela, pois existe uma dicotomia no mercado, que busca alternativas mais seguras e sustentáveis, como a madeira, e a preocupação com a origem deste produto. “Os compradores terão mais segurança para utilizar a madeira advinda do Brasil, pois poderão verificar com rapidez a origem dessa matéria-prima”, destaca ela.
 
Leia a reportagem na íntegra: