Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  02.07.18

Inteligncia como insumo


Titular da SDECTI afirmou “Mais do que recursos, é preciso inteligência” em assinatura do projeto Cidades Inteligentes


Em cerimônia realizada no Palácio dos Bandeirantes na quinta-feira, dia 28 de junho, o secretário estadual Jânio Benith, da pasta de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI), e a diretora-presidente do IPT, Zehbour Panossian, assinaram o convênio para implantação do projeto Cidades Inteligentes. Segundo o secretário, quando o projeto estiver implantado, os prefeitos terão um parâmetro importante para administrar suas cidades: “Mais do que recursos (financeiros) – disse ele – é preciso inteligência”.

Segundo Zehbour, o projeto dará às autoridades municipais a oportunidade de conhecer o funcionamento de tecnologias que poderão solucionar problemas locais, como os estacionamentos inteligentes e a iluminação pública com lâmpadas LED mais eficientes e econômicas, assim como sistemas tecnológicos embarcados para compartilhamento de informações de trânsito e medidores para consumo de água em tempo real nos banheiros escolares, entre outras.
Titular da SDECTI e diretora-presidente do IPT na cerimônia de assinatura no Palácio dos Bandeirantes
 
“Caberá a prefeitos e secretários municipais fazer opções em função, por exemplo, do tamanho da cidade ou de sua vocação. Sempre que necessário eles também terão acesso ao corpo técnico do IPT”, completou ela.

CERIMÔNIA – O evento realizado no Palácio dos Bandeirantes teve à frente o governador Márcio França. Na ocasião também foram assinados convênios com os municípios paulistas referentes à Subsecretaria do Trabalho Artesanal nas Comunidades (Sutaco), Via Rápida 18, Programa de Atendimento Tecnológico aos Municípios (Patem) e o lançamento da Carteira de Identidade Profissional do Artesão, além do Cidades Inteligentes. Segundo o governador, os convênios assinados beneficiarão 645 municípios paulistas.

No caso específico do Patem, programa vinculado à SDECTI que tem o IPT como executor, a implantação de soluções locais beneficia as populações e induzem credibilidade. Segundo o prefeito Luciano Polaczek, de Apiaí (região de Itapeva), o IPT é já reconhecido no município e região pelo trabalho em fase de conclusão de ordenamento territorial e agora foi assinado um novo contrato para a criação do plano municipal de conservação e restauração da Mata Atlântica do município. Polaczek acredita que “o Patem vai agregar mias qualidade ao trabalho com a introdução de novas tecnologias”.

Para o prefeito Flávio Giussani, de Braúna (região de Araçatuba), a opção pelo trabalho do IPT via Patem vem de uma longa ficha de bons serviços: “A credibilidade do Instituto e seu corpo técnico altamente qualificado são importantes para os municípios, pois as soluções vêm com qualidade”.