Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  17.05.19

Mestres mos na massa


Mestrado Profissional forma 80 mestres em Engenharia da Computação, Habitação e Processos Industriais


Na noite da última quarta-feira (15), realizou-se no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) a cerimônia de formatura de 80 alunos do Mestrado Profissional da instituição, no 22º ano de criação do curso. Ricardo Cassita Abdala é engenheiro mecânico e concluiu o Mestrado em Processos Industriais. Seu objetivo inicial, alcançado ainda durante o curso, era iniciar a carreira acadêmica. Está dando aulas em cursos de Engenharia Mecânica, Civil e de Produção: “Informei em minha conta no Linkedin que estava concluindo o mestrado no IPT, com foco em desenvolvimento de software para o gerenciamento do ciclo de produto. Duas empresas me chamaram, optei por uma delas, uma multinacional que opera em 54 países. Inicio no dia 6 de junho e no dia 11 vou a Paris para treinamento específico. Recomendo o curso do IPT para profissionais com quem tenho contato, pois é um impulsionador de carreiras”.

Segundo o gerente da Coordenadoria de Ensino Tecnológico do IPT, Eduardo Luiz Machado,
Diferencial do Mestrado Profissional está no aspecto prático focado na resolução de problemas reais vividos por empresas e organizações que estão no mercado
 
o diferencial está no aspecto prático focado na resolução de problemas reais vividos por empresas e organizações que estão no mercado: “Tudo sem abrir mão do rigor metodológico para que os pesquisadores busquem informação, questionem e elaborem o conhecimento específico para suas dissertações”.

A experiência ensina que ganhos de conhecimento também são fatores importantes para o progresso nas carreiras. “Ao completarem o curso, nossos alunos conseguem avanços na carreira em um prazo médio de três anos, alguns até durante o próprio mestrado. Outros ainda, em média 10% em cada turma, reorientam sua atuação para carreiras acadêmicas”, explica ele.

É crescente a percepção das empresas sobre a relevância dos programas de ensino tecnológico do IPT em suas estratégias. “Prova disto é a coparticipação de muitas delas no apoio financeiro à participação de seus colaboradores”, comenta Machado, que lembra também a importância estratégica da Fundação de Apoio ao IPT (Fipt) para atividades administrativas e organizacionais.

NOVOS MESTRES – Alguns dos formandos deram seus depoimentos à reportagem. O farmacêutico industrial Claudio Henrique Damasceno Cabral, também mestre em Processos Industriais, lembra que o mercado cobra resultado e entrega: “A qualidade dos profissionais do IPT que ministraram o curso permitiu a abertura de conhecimento específico em uma área limítrofe em que trabalho, relacionada à biotecnologia. Tive todo o suporte necessário, sempre em alto nível. O mestrado do IPT merece todo o reconhecimento do mercado”.

Débora Rodrigues é química e mais uma das novas mestras em Processos Industriais. “Tenho foco em pesquisas e procuro redirecionar minha atividade na indústria. Pela alta qualidade técnica e conceito do mestrado do IPT, estou certa de alcançar esta meta profissional em prazo relativamente curto.”

Gustavo Salgueiro Marangoni é engenheiro civil e concluiu o Mestrado em Habitação - Planejamento e Tecnologia. O objetivo era iniciar a carreira acadêmica, em uma expansão de atividades: “Já estou há um ano e meio dando aulas em cursos de engenharia. Vim para o curso do IPT por recomendação de um ex-professor e foi um fator decisivo no impulso da minha trajetória. Um grande diferencial foi a possibilidade de unir minha vida profissional com o mestrado, sem obrigatoriedade da dedicação exclusiva.”

 
  • Mestrado Profissional - Formandos
 


A carreira do engenheiro de software Henrique Martins Prado ganhou nova dinâmica a partir do Mestrado Profissional em Engenharia de Computação: “Enfrentei desafios pessoais e amadureci. Nesta jornada o apoio da minha família foi muito importante. Após trabalhar em um banco, com a qualificação que obtive no curso do IPT, passei um ano e meio pela Bolsa de Valores e hoje migrei para um fundo de investimentos. O curso, desafiador e ao mesmo tempo prazeroso, exigiu disciplina”.

NOVOS CURSOS – Fora da estrutura do Mestrado Profissional, o IPT oferece também cursos de curta duração em diversas áreas. Um deles, já em andamento, é o de Segurança de Barragens, em parceria com o Centro de Tecnologia Hidráulica (CTH), e, a partir de agosto, terão início novas modalidades como Compósitos, com a Associação Latino-Americana de Materiais Compósitos (Almaco); Parcerias Público-Privadas em habitação social, com a Pezco Consultoria; Pesquisa Operacional; Tecnologia da Informação e Segurança ao Fogo.

A ampliação da oferta de cursos contempla tanto a modalidade presencial quanto a distância – para ter mais detalhes, os interessados devem entrar em contato pelo número (11) 3767-4068 ou pelo e-mail mestrado@ipt.br

Para a diretoria do IPT, o Mestrado Profissional e demais atividades acadêmicas são estratégicas. Zehbour Panossian, diretora de inovação e negócios, afirma que ensino tecnológico e inovação têm tudo a ver: “O mestrado consiste, basicamente, em estudo com foco no mercado. Alunos nos trazem problemas técnicos das suas empresas e, juntos, buscamos soluções, gerando conhecimento aplicado que embasará as suas dissertações.” Para o diretor de gestão de pessoas, Dante Martinelli, o viés prático é um diferencial: “O mestrado une rigor acadêmico e aplicação de conhecimento para alavancar negócios e produtividade”.