Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  03.07.19

Cincia, tecnologia e memria


Projeto de museu histórico do IPT visa difundir crescimento científico-tecnológico de São Paulo no século XX


Uma parceria entre o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e o Instituto Pedra estabeleceu um projeto para a concepção de um museu científico-tecnológico no IPT, tendo como acervo documentos, livros, fotos, equipamentos e objetos que contam a história de 120 anos de existência da instituição. Para os idealizadores do projeto, a memória resgatada é representativa da importância do IPT no desenvolvimento tecnológico de São Paulo e também da evolução científica do Brasil ao longo do século XX.

A proposta da primeira fase do projeto foi elaborada pelo Instituto Pedra e aprovada em 2017 pelo então Ministério da Cultura, dentro dos parâmetros da Lei de Incentivo à Cultura, popularmente conhecida como Lei Rouanet. Orçada em R$ 900 mil, ela compreende a adequação do acervo do IPT, incluindo seleção, contagem, higienização, catalogação e acondicionamento das peças. Segundo Mirian Cruxên, coordenadora do projeto pelo IPT, a avaliação feita nessa fase levantou um acervo estimado de cerca de 110 mil itens.

“Boa parte desse acervo são documentos textuais, como relatórios, cartas, registros de campo e atas de reunião. Há também muitas fotografias e materiais audiovisuais, incluindo negativos de acetato e de vidro, fitas de vídeo, fitas cassete e CDs. Os objetos tridimensionais são minoria, mas compreendem, por exemplo, equipamentos antigos preservados nas áreas técnicas e até mesmo alguns protótipos e maquetes”, conta Mirian.

O 'Bichinho' foi um dos protótipos construídos pelo IPT na década de 40, e cujo modelo pertence ao acervo do IPT; na foto, também pertencente ao acervo, o piloto Orthon Hoover sobrevoa Rio Claro no mesmo avião em 1941
 
Com o aporte de R$ 300 mil concedido pela Companhia Brasileira de Mineração e Metalurgia (CBMM), um dos patrocinadores do projeto, foi contratada uma empresa especializada em conservação, que fez a catalogação e o armazenamento das primeiras 5.800 peças do acervo. Só nesse lote, itens como armamentos da Revolução Constitucionalista de 1932, miniaturas de protótipos de aviões construídos ao longo da década de 1940 e cartas e fotos com assinatura e presença de presidentes da República (a exemplo de Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek) denotam a importância da preservação e divulgação da memória do IPT.

“O IPT sempre teve um papel importante na industrialização do País e na melhoria das condições de vida da população, sem contar a participação nos estudos de fundação dos prédios e pontes da cidade de São Paulo. Progressos na aviação, por exemplo, foram possíveis graças ao trabalho do Instituto. Outro exemplo é a entrada no mercado dos carros a álcool, na qual o IPT foi fundamental para a adaptação dos motores e dos materiais metálicos do sistema de alimentação ao novo combustível”, exemplifica Mirian.

Equipe do IPT recebe treinamento para manutenção do acervo histórico
 
Nessa fase, além da capacitação de equipes do IPT para a manutenção do acervo e adequado manuseio de novas peças, também serão adquiridos equipamentos necessários à conservação dos itens. Concluída a adequação do acervo - que ainda depende do aporte financeiro de outros patrocinadores - os Institutos irão enviar uma nova proposta à atual Secretaria Especial da Cultura que, na segunda fase do projeto, contempla de fato a implantação do museu no IPT.

“Ao final do trabalho, estão previstas ações educativas e exposições. É um retorno para a sociedade, motivo pelo qual o projeto foi aprovado nos parâmetros da Lei de Incentivo à Cultura. Entender a história cria uma sensação de pertencimento e contá-la é mostrar o papel da ciência e da tecnologia para o crescimento da sociedade”, finaliza Mirian.