Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  10.09.19

Municpios e Mata Atlntica


IPT oferece curso para elaboração de plano de gestão do meio ambiente via Plataforma Pró Municípios


Com base no Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica (PMMA) elaborado para o município de Apiaí, o IPT ofereceu via Plataforma Pró-Municípios o curso ‘PMMA e gestão do meio ambiente municipal’, no dia 05 de setembro. Segundo Caroline Almeida, pesquisadora da Seção de Sustentabilidade de Recursos Florestais que ministrou o curso para 13 participantes de 6 prefeituras, o objetivo foi demonstrar os principais passos para a elaboração do plano, com base na experiência adquirida pelo Instituto.

O curso foi baseado em duas dinâmicas, diagnóstico e planejamento, a fim de os participantes vivenciarem as duas etapas de execução do plano. Eles foram convidados a, com base na realidade de cada município, fazer um diagnóstico rápido da vegetação e, em seguida, propor ações para a gestão do meio ambiente em suas cidades.

“O papel crucial do curso, que dura apenas um dia, é mostrar que é possível, dentro da situação de cada município, promover a gestão dos recursos naturais. As cidades, principalmente as menores, muitas vezes sofrem com falta de recursos e de pessoas para elaborar um plano como esse, que é uma atividade que leva tempo”, opinou Caroline.

Para Maria Rita Barros Leite de Morais, da Defesa Civil de São Vicente, o próprio conhecimento da existência do plano já faz diferença para alguns municípios. “Minha ideia, agora, é estabelecer um contato com a Secretaria de Meio Ambiente para que possamos trocar conhecimentos sobre o assunto. A própria delimitação da Mata Atlântica é algo que podemos definir compartilhando informações” apontou.

Para Luiz Alberto Antunes Popst, secretário do Meio Rural, Ambiente e Turismo do município de Iperó, o curso supera as expectativas por mostrar que a elaboração de um PMMA vai além da questão ambiental. “Envolve também a questão social, inclusive geração de renda. Além disso, a interação com outros municípios faz muita diferença: nós nos enxergamos no outro. Muitas vezes, os problemas são os mesmos e, ao dividir experiências, compartilhamos também soluções”, disse.