Pgina inicial do IPT   >  Notícias

Notcias


compartilhe


  16.12.21

Novas empresas no IPT Open


Lenovo, Cecil, Gerdau Graphene e V2Com são as quatro novas parceiras na plataforma empresarial que constitui a primeira fase do projeto CITI


O governador João Doria e a secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, Patricia Ellen, compareceram hoje, 16 de dezembro, ao evento de inauguração do novo escritório da empresa Lenovo no espaço do IPT Open Experience. Juntamente com a Lenovo, a Cecil, a Gerdau Graphene e a V2Com assinaram contratos de adesão à iniciativa.
 
O IPT Open Experience, iniciativa do governo estadual, é uma plataforma empresarial para desenvolver e incorporar inovação hardtech, contemplando organizações de todos os portes e setores econômicos que demandem soluções inovadoras e constituindo a primeira fase do Centro Internacional de Tecnologia e Inovação (CITI).

"O projeto CITI é uma realidade: em fevereiro de 2022 o primeiro curso da Inteli começa a operar dentro do IPT Open, o que favorece o ambiente da academia com a tecnologia e a atividade industrial", afirmou Doria.
Parceria entre IPT e Lenovo criará um ambiente com oportunidades para profissionais qualificados trabalharem em projetos estratégicos - da esq. para a dir, Motta, Ellen, Doria, Bloj e Marcos Vinicius de Souza, presidente do Conselho de Administração do IPT
 
"Uma série de empresas já está instalada no campus do IPT [agora são seis na modalidade centros de inovação, e cinco na categoria hub de inovação] e algumas delas estão ampliando suas áreas, com a vantagem de estarem dentro da cidade de São Paulo e terem a USP nas proximidades" - os investimentos, ao longo de 2021, totalizam R$ 172,8 milhões destas e das demais empresas que aderiram ao IPT Open.

A aproximação entre universidade, ICTs e empresas foi também citada como um dos grandes benefícios do IPT Open pela secretária Ellen: "Estar no IPT é uma oportunidade única, com centros de inovação de diferentes setores ao lado da maior universidade da América Latina, unindo a mais alta tecnologia, história e uma imensa área florestal, sem comparação no mundo".

Para a diretora-presidente do IPT, Flavia Motta, as novas empresas são parceiras de muito valor para o adensamento do ecossistema de inovação que está sendo articulando: “Os projetos em desenvolvimento com o Instituto são da fronteira do conhecimento e têm grande potencial para a geração de inovação de impacto para o mercado e a sociedade. Um projeto tão inovador como o CITI fez o Instituto mudar a sua forma de trabalhar: já produzíamos inovação e tecnologia e éramos uma ferramenta de transformação da sociedade, e entendemos que, a partir dele, a iniciativa traria valor não somente ao IPT, mas a todo o ecossistema de inovação brasileiro".

TECNOLOGIA INTELIGENTE - A inaguração de uma unidade própria da Lenovo marcou o início de um projeto entre o IPT e a empresa, cuja parceria prevê o investimento na construção de um espaço na modalidade Centro de Inovação, com equipamentos, infraestrutura e identidade visual da empresa. Além disso, a Lenovo investirá na contratação e capacitação de cerca de 100 profissionais entre engenheiros, arquitetos de software, estudantes e outros profissionais de TI que atuarão com dedicação exclusiva em seus projetos.
 
O IPT atuará como um braço da área de pesquisa da empresa e será responsável pelo desenvolvimento de aplicações na área de software para produtos do portfólio de notebooks de consumo, mercado corporativo e computação gaming, com foco em acessibilidade e inclusão. Entre os projetos, está o grupo de pesquisa em Libras, que irá transformar a experiência de uso de teclados virtuais para pessoas com deficiência auditiva, a partir de uma patente desenvolvida por pesquisadores brasileiros da própria empresa e inédita no mundo.

Além disso, será criado um Centro de Excelência em Linux, no qual serão desenvolvidos projetos para PCs, Internet das Coisas, servidores e computação em nuvem. Para fortalecer o ecossistema de tecnologia, haverá ainda a capacitação de profissionais em segurança cibernética.

O presidente da Lenovo no Brasil, Ricardo Bloj, informou que a empresa investe cerca de R$ 170 milhões anualmente em pesquisa e desenvolvimento no país: “Acreditamos que parcerias entre o Instituto, universidade e empresa privada são um passo importante para o desenvolvimento de produtos inovadores adequados às realidades do mercado brasileiro. Esperamos que as inovações, resultado da parceria entre Lenovo e IPT, possam ultrapassar barreiras e facilitar a vida das pessoas de todo o mundo por meio de tecnologia inteligente.” 
 
TRÊS NOVOS PARCEIROS - Além do presidente da Lenovo, estiveram presentes no evento Antonietta Cervetto, diretora-presidente e CEO do grupo Cecil; Alexandre de Toledo Correa, diretor-geral da Gerdau Graphene, e Guilherme Spina, CEO da V2COM. 
 
Cervetto vê nas parcerias um fator que impulsiona novos desenvolvimentos: “Vamos inaugurar o espaço para acelerar uma startup do próprio grupo, a Abluo, que surgiu de um projeto de pesquisa e desenvolvimento da nanopartícula de cobre junto ao IPT. Esse projeto avançou, amadureceu e agora pretendemos continuar a praticar a inovação aberta dentro desse ecossistema de inovação que é o IPT Open.”

Segundo Correa, a Gerdau Graphene busca tornar-se referência em produtos de grafeno em escala industrial no Brasil e no mundo, e considera a parceria com o IPT estratégica para consolidar esse objetivo: “Somos uma empresa focada na transformação de tecnologia em produtos comerciais e, neste sentido, nada melhor do que termos a nossa sede e laboratórios dentro do IPT e ao lado da USP. O IPT Open Experience ainda nos permite estar inseridos em um ecossistema de inovação e colaboração, com espaço para troca de experiências e acesso a pesquisadores nacionais e outros centros globais de P&D, contribuindo com a formação de técnicos, mestrandos e doutorandos que serão, no futuro, experts em nanomateriais.”
 
Spina lembrou em seu discurso o histórico de 20 anos de existência da V2COM, que teve incentivo da Fapesp em seus prímeiros anos de atuação e foi incubada no Cietec – Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia da USP em seguida: "Estamos agora trazendo a empresa para o IPT Open, que será um marco para o desenvolvimento econômico desta região de cidade e irá reverberar para o resto do Brasil".