Pgina inicial do IPT  >  Ensino / Cursos  >  Solues  >   Dissertaes

Ps-graduao IPT


Dissertaes


compartilhe

Ao do cloro livre e do nitrito de sdio em sistemas fechados de resfriamento de gua


por Santos, Carine Silva


Estatistcas

Visitas: 325
Downloads: 34


Orientao: Santos, Celia Aparecida Lino dos

Ano: 2018

As plantas de tratamento de petróleo e gás buscam reduzir ou até mesmo prevenir, os danos causados aos equipamentos de processo oriundos do fenômeno da corrosão e, também, as incrustações microbiológicas. É necessário, no entanto, conhecer a atuação e a eficiência dos compostos químicos utilizados para mitigar tais efeitos, principalmente, nos sistemas de processamento primário de petróleo e gás onde eles são mais notórios e agressivos. A intensidade do ataque se deve ao fato da circulação fechada de água de tais sistemas favorecer a proliferação de microrganismos que corroboram os efeitos da corrosão necessitando, portanto, da adição do agente biocida hipoclorito de sódio. Porém, este composto é agressivo ao aço-carbono, material metálico mais empregado nos sistemas de água de resfriamento, advindo a exigência de adição de inibidores de corrosão aliados ao biocida. Frente a esta situação, o presente estudo teve como objetivo avaliar a taxa de corrosão do aço carbono em água destilada; água destilada e hipoclorito de sódio; água destilada contendo hipoclorito de sódio e inibidor de corrosão a base de nitrito de sódio, com o intuito também de verificar a interação entre o cloro livre e este inibidor de corrosão. Os ensaios foram realizados em sistemas desenvolvidos em escala laboratorial, considerando três meios de estudo supracitados, de forma a proporcionar a avaliação comparativa dos resultados em sistemas com operação dinâmica e estática. O nitrito de sódio foi empregado na sua forma sólida, como uma possibilidade economicamente atraente de inibidor de corrosão para sistemas industriais. Ressalta-se que o inibidor de corrosão largamente empregado nos sistemas de água de resfriamento é uma solução de nitrito de sódio e metaborato de sódio, sendo este último componente acrescentado com a finalidade de elevar o pH do meio e proporcionar uma proteção maior para o aço-carbono. Nos ensaios de laboratório foi verificado, para o meio de água destilada, que a corrosão foi mais agressiva ao sistema estático. Para o meio de água destilada contendo hipoclorito de sódio, a corrosão foi mais agressiva ao sistema dinâmico. A interação entre o cloro livre, produto da decomposição do hipoclorito de sódio, e o inibidor de corrosão foi verificada nos ensaios realizados utilizando concomitantemente ambos os compostos químicos. Nesses ensaios, observou-se que o teor de cloro livre manteve-se baixo para ambos os sistemas. O uso do nitrito de sódio puro como inibidor de corrosão protegeu de maneira eficaz o aço-carbono na presença de hipoclorito de sódio, mesmo não mantendo o pH do meio acima de 8. Foi verificado que o inibidor de corrosão apresentou ação positiva quando ministrado na forma sólida, pois se verificou que a taxa de corrosão foi de, aproximadamente, zero. Com isso, o nitrito de sódio na forma sólida pode representar uma alternativa econômica visto ser mais barato que os produtos empregados atualmente. Neste estudo, foi importante verificar a interação deletéria entre o hipoclorito de sódio e o nitrito de sódio com a indicação de formação de cloroamina. Essa formação prejudica a manutenção de ambos os compostos nas faixas recomendadas. Ressalta-se que as medições analíticas para detecção de cloro livre e nitrito de sódio foram realizadas utilizando um fotômetro portátil que viabilizou ambas as análises por proporcionar um procedimento rápido, o que não foi possível conseguir com a titulometria para a detecção de cloro livre, posto que esta técnica demanda maior tempo para sua correta execução.

Acesse: cassiopea.ipt.br/teses/2018_PI_Carine_Santos.pdf