Pgina inicial do IPT  >  Ensino / Cursos  >  Solues  >   Dissertaes

Ps-graduao IPT


Dissertaes


compartilhe

Desenvolvimento de sistemas de liberao controlada de Minoxidil para tratamento de Alopcia Androgentica


por Oliveira, Deli Brito de


Estatistcas

Visitas: 288
Downloads: 22


Orientao: OLIVEIRA, Adriano Marim de

Ano: 2018

A Alopécia androgenética é classificada clinicamente como Alopécia cicatricial,
sendo considerada reversível e caracterizada pela miniaturização dos fios terminais
do couro cabeludo, dando origem a cabelos finos e com um padrão de distribuição
característico, variável entre homens e mulheres. Soluções farmacoterapêuticas são
requeridos para ajudar os pacientes nesta condição. Dentre as opções de
farmacoterapias existentes, o Minoxidil é considerado o padrão ouro para o tratamento
dessa patologia. As soluções de Minoxidil comercial (SMC) disponíveis no mercado,
geralmente são soluções alcoólicas, que por sua vez desestruturam o estrato córneo
e melhoram a permeabilidade da pele, no entanto, a exposição prolongada ao álcool
pode causar irritação, ressecamento, vermelhidão, reação tipo alérgica na pele. O
objetivo desse trabalho foi o desenvolvimento de um sistema de liberação controlada
de Minoxidil (SLCM) do tipo emulsão A/O, almejando resolver limitações específicas
do SMC, bem como maximizar a capacidade de permeação do ativo na pele,
conferindo maior eficiência no tratamento da Alopécia androgenética. O SLCM
desenvolvido e a SMC disponível no mercado foram submetidos ao estudo de
estabilidade físico-química por estresse térmico e ambos se mostraram estáveis após
186 dias. O estudo de permeação cutânea in vitro mostrou que o SLCM apresentou
uma concentração de Minoxidil três vezes maior no estrato córneo e 5 vezes maior na
epiderme e derme, se comparado as concentrações advindas do SMC, o que permite
afirmar que o Minoxidil encapsulado penetrou na pele de forma mais eficaz, assim
como o estudo de oleosidade mostrou que com SLCM apresentou melhor resultado.
Considerando esse desempenho e o fato do sistema ter sido desenvolvido visando
mitigar efeitos colaterais ao estrato córneo, é possível afirmar que o resultado desse
projeto foi atingido. O sistema em questão, ainda na forma de protótipo, apresenta
condições de prosseguir para as demais fases regulatórias e que por sua vez não
fizeram parte do escopo desse trabalho. Findada todas as fases para a obtenção de
um medicamento final aprovado pelo órgão regulador, oportunamente espera-se uma
maior aderência dos pacientes, visto que as dificuldades farmacotécnicas e reações
provocadas pelas formulações atualmente comercializadas foram resolvido com êxito.

Acesse: cassiopea.ipt.br/teses/2018_PI_Deli_Brito.pdf