Pgina inicial do IPT   >   Publicaes   >   Publicaes tcnicas   >  Artigos Tcnicos

compartilhe

Comparao das metodologias ASTM e ISO para caracterizao do bagao de cana de acar avaliando dois mtodos e amostragem: quarteamento e aleatrio


Renata Moreira; Renato Cruz Neves; Pmela Coelho Tambani; Danilo Eiji Hirayama; Pia Griesheimer; Ademar Hakuo Ushima; Klaus Raffelt


Resumo:

A maior parte das metodologias empregadas na caracterização de biocombustíveis sólidos baseiam-se nos procedimentos descritos para carvão, coque e madeira, que apresentam uma estrutura física mais estável quando comparados à biomassa. Organizações como ASTM (American Society for Testing and Materials) e ISO (International Organization for Standardization) vêm elaborando métodos normalizados para caracterização de biomassa a fim de estabelecer parâmetros de análises apropriados para a diversidade desses materiais. Caracterizar as propriedades físico- químicas da biomassa é de extrema importância para avaliar a viabilidade de seu uso para a produção de bioenergia. Neste trabalho o bagaço de cana de açúcar foi avaliado por dois tipos de metodologias de amostragem, aleatório e quarteamento, e após esta separação, as amostras foram preparadas em moinho de facas e moinho criogênico. Após a moagem, determinou-se a análise imediata (umidade, cinzas, matérias voláteis, carbono fixo) e análise elementar (carbono, hidrogênio, nitrogênio, oxigênio, enxofre e inorgânicos) pelas normas ASTM e ISO. O teste t de Student foi utilizado para a comparação dos métodos de amostragem e as propriedades avaliadas pela ASTM. Propriedades como matérias voláteis e cinzas apresentaram resultados significativamente distintos quando avaliados por Análise de Variância (ANOVA) fator único, entre as metodologias ASTM e ISO nos diferentes tipos de moagem estudados, estes foram tratados pelo método de Tukey. A heterogeneidade das amostras foi um dos principais fatores para a diferença dos resultados encontrados. O método de amostragem influenciou não só na obtenção de resultados representativos, mas também na aplicação final deste biocombustível em um processo de conversão energético.

Referência:
MOREIRA, Renata; NEVES, Renato Cruz; TAMBANI, Pâmela Coelho; HIRAYAMA, Danilo Eiji; GRIESHEIMER, Pia; USHIMA, Ademar Hakuo; RAFFELT, Klaus. Comparação das metodologias ASTM e ISSO para caracterização do bagaço de cana de açúcar avaliando dois métodos e amostragem: quarteamento e aleatório. In: CONGRESSO DE ENERGIA RENOVÁVEIS, CONER, 2., Sorocaba, 2021. On-line. Anais on-line...  p.231-240

Acesso ao trabalho, no site do evento:
https://docs.google.com/gview?url=https://www.conference.net.br/arquivo/SGxmUEZ6ZUs0R21nQ0JkMEN3Ni9hdz09/anais_ii_coner.pdf

 
Publicações técnicas