Segmentos de mercado

Pgina inicial do IPT   >   Publicaes   >  Artigos Tcnicos

compartilhe

Obteno da curva de reteno de LNAPL para avaliao da contaminao do solo por derivados de petrleo


Amanda Laura Salazar; Letcia dos Santos Macedo; Fernanda Peixoto Mano


Resumo:

No estado de São Paulo desde a implantação do cadastro de áreas contaminadas até a presente data verifica-se um aumento exponencial de áreas contaminadas. Dentre estas áreas, se destacam aquelas contaminadas por postos de combustíveis. Os contaminantes presentes nos postos de combustíveis são, na grande maioria, NAPLs, isto é, líquidos em fase não aquosa. Quando se trata das transformações físico-químicas a distribuição de NAPLs no solo pode ser classificação em quatro fases: imiscível, vapor, adsorvida e dissolvida. O foco desse estudo foi a fase adsorvida, também conhecida como fase retida, isto é, a fase do contaminante que fica presente na zona não saturada do solo, devido a mesma apresentar grande complexidade e dificuldade para ser tratada. O comportamento de contaminantes menos densos que a água (LNAPL), foi caracterizada por meio do estudo das propriedades do solo e do contaminante, incluindo a obtenção laboratorial da curva de retenção de água, de óleo e multifásicas do solo. Para a execução dos ensaios foi definido o sistema solo/contaminante sendo areia/diesel. A amostra de solo foi caracterizada em laboratório para determinação de todos os parâmetros físicos e químicos de interesse. Também foram ensaiadas a tensão interfacial, a tensão superficial e a densidade do óleo, sendo as propriedades restantes, tais como a viscosidade, solubilidade em água, temperatura de decomposição, ponto de fulgor, coeficiente de partição actanol/água, faixa de destilação e condutividade elétrica, obtidas a partir de levantamentos bibliográficos. O método de ensaio para obtenção da curva de retenção de óleo no solo foi baseado na saída do fluído molhante (óleo) e a entrada do fluído não molhante (ar). O procedimento experimental foi composto pelo funil de placa porosa (Buchner) e de papel filtro. Os resultados demonstraram que a presença do óleo nas amostras dificultou a perda de umidade e, consequentemente, afetou o comportamento das curvas de retenção. A partir dos dados obtidos nos ensaios pode-se elucidar que quanto maior a preença de óleo dentro de um sistema multifásico, maior a umidade residual, sendo então maior o índice do efeito de rebound. A migração do LNAPL do solo é dependente de um conjunto de fatores. Ensaios de laboratório auxiliam no levantamento de parâmetros necessários para a compreensão geral das interações que ocorrem no meio.


Referência:
SALAZAR, Amanda Laura; MACEDO, Letícia dos Santos; MANÉO, Fernanda Peixoto. Obtenção da curva de retenção de LNAPL para avaliação da contaminação do solo por derivados de petróleo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEOTECNIA AMBIENTAL, REGEO, 8., 2015, Brasília. Anais... 8 p.

 
Mais sobre esta unidade
 
Contatos
  • Central de Relacionamento com o Cliente
  • ipt@ipt.br
    Tel.: (11) 3767-4000