Segmentos de mercado

Pgina inicial do IPT   >   Unidades de Negócios   >   Cidades, Infraestrutura e Meio Ambiente   > Notcias

  08.03.22

Cooperao com a Cetesb

compartilhe


IPT executou oito planos de trabalho em atividades dos programas de monitoramento ambiental de São Paulo


O Instituto de Pesquisas Tecnológicas finalizou em dezembro de 2021 a primeira etapa do Acordo de Cooperação Técnica assinado com a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), que envolveu a execução de oito planos de trabalhos para as atividades de parceria técnica em monitoramento ambiental do Estado de São Paulo.
Coleta de amostras foi feita em 65 municípios por equipes compostas por 15 pesquisadores e técnicos do IPT
 
Os trabalhos foram feitos a partir de novembro de 2020, por equipes compostas por 15 pesquisadores e técnicos do IPT.

Foram coletadas no total 3.349 amostras de água do mar em praias para avaliação de balneabilidade; de águas subterrâneas em poços de monitoramento das redes estaduais de qualidade e quantidade, e de rios da Rede de Monitoramento de Qualidade das águas superficiais. A coleta de amostras foi feita em 65 municípios, por equipes da Seção de Investigações, Riscos e Gerenciamento Ambiental, da Seção de Planejamento Territorial, Recursos Hídricos, Saneamento e Florestas, da Seção de Obras Civis e do Laboratório de Biotecnologia Industrial do IPT.

A amostragem de água do mar foi feita semanalmente em 79 pontos de coleta, em quatro rotas, para o Programa de Monitoramento da Balneabilidade das praias paulistas, nos municípios de Praia Grande, São Vicente, Santos, Guarujá, Cubatão, Bertioga, São Sebastião e Ilhabela.

A amostragem de águas subterrâneas foi realizada com periodicidade semestral em poços de monitoramento de águas subterrâneas da Rede Estadual Integrada de Qualidade e Quantidade (Cetesb/Departamento de Águas e Energia Elétrica - DAEE), em 36 municípios da região Central e Oeste do estado de São Paulo, além de oito poços tubulares de abastecimento para o Programa de Monitoramento da Qualidade das Águas Subterrâneas, em oito cidades do Vale do Ribeira.
 
Ainda no âmbito da parceria técnica com a Cetesb, as equipes do IPT realizaram a amostragem trimestral de 31 pontos de coleta de águas superficiais para o Programa de Monitoramento da Qualidade dos Corpos de Água Doce nas regiões do Vale do Ribeira e da Baixada Santista, envolvendo 18 municípios do estado.

"Além das coletas, as atividades de campo envolveram o monitoramento de diversos parâmetros físico-químicos, controle de qualidade e preservação de amostras, além do envio para os laboratórios da Cetesb, ou entrega para a transportadora nas regiões mais distantes", explica o pesquisador e coordenador do projeto, Leandro Gomes de Freitas.

No escritório, o IPT foi responsável por realizar o tratamento dos dados das amostras e dos parâmetros medidos em campo, além de gerar relatórios de amostragem no sistema Autolab-LIMS da Cetesb. Atualmente, os pesquisadores e técnicos estão finalizando os relatórios de amostragem e os relatórios de análise estatística dos dados.
 
Para a execução dos trabalhos, a equipe de pesquisadores e técnicos do IPT interagiu com diversas áreas da Diretoria de Engenharia e Qualidade Ambiental, como: o Setor das Águas Subterrâneas e do Solo, o Setor de Águas Interiores, o Setor de Águas Litorâneas, da Divisão da Qualidade da Água e do Solo do Departamento de Qualidade Ambiental; a Divisão de Amostragem do Departamento de Análise Laboratoriais, além do Departamento de Laboratórios Descentralizados.
 
Além de estreitar relações com a Cetesb, e participar de programa de grande relevância para a saúde pública da população e para o meio ambiente, o IPT pode ampliar o seu escopo de acreditação do Inmetro para amostragem ambiental, consolidar procedimentos internos e adquirir novos equipamentos de campo, assim como promover o treinamento das equipes e adquirir novas competências técnicas.
 
A parceira tem previsão de duração até 2025 e novos programas poderão ser desenvolvidos, inclusive na linha de projetos de P&D.